Archive for Dezembro, 2011

Notas Champspocas

Dezembro 31, 2011

  • Uma das obras literárias mais adaptadas de Franz Kafka, O Precesso, terá uma nova versão em quadrinhos contando a história de Josef K., que numa manhã percebe-se perseguido por policiais desconhecidos que o acusam de algo ainda mais desconhecido e pretendem que por ele receba julgamento desconhecido por outros desconhecidos. Os quadrinhos tem roteiro de David Zane Mairowitz, e da francesa Chantal Montellier. Só chegará por aqui em 2012…
  • Estão abertas inscrições -com 30 vagas- na associação 117 do morro do Turano no Rio para participar da “Oficina de Artes Integradas sobre a Poética de Bezerra da Silva: uma reflexão sobre a Brasilidade.” Durante dois meses e meio  elas estarão mergulhadas nos versos, nas letras e na brasilidade do embaixador do morro. Com iniciativa conjunta com o Ministério da Cultura busca compor com várias camadas da população o acesso e criação de bens culturais. Então se liga rapaziada…
  • Foi definido nesta semana que no ano que vêm será celebrado o Ano de Portugal no Brasil. Isto quer dizer que a cultura, artes, ciências, tecnologia e outras áreas portuguesas farão parte de nosso existir. Da mesma forma será realizado o Ano do Brasil em Portugal. Porém a programação lusitana só começará na independência brazinim- 7 de setembro de 2012 – e terminará em 10 de junho de 2013 – Dia de Portugal. Atenção raparigas e gajos no vira.

  • Em um ano com várias perdas de artistas e celebridades importantes, 2011 fecha a lista com uma artista diferente de todas as outra. Ela morreu nesta semana com 80 anos em uma reserva na Florida. Foi a grande companheira de Gordon Scott e Johnny Weissmuller que fizeram no cinema o personagem de Tarzan e também com Maureen O’Sullivan. Descobriu? É a nossa ancestral e companheira Cheeta que nos deixou um legado de cinemas e uma biografia lançada. Angawa Chita, angawa.
  • Se você batuca pelo mundo e tem uma letra na cabeça corre e in(es)creve que é só até 6 de janeiro as inscrições para a Mostra São Paulo Exposamba  que trazem novos talentos. Vale gente de todo brasil e tem prêmio de até 35 mil. A pré-seleção é em janeiro mais no ano novo tem samba, além de colocar estes novos sambistas em diversos palcos das periferias até a borda.
  • Uma mostra do Museu Ludwig em Colônia na Alemanha está abordando um tema importante para toda humanidade: as relações entre as violações dos direitos dos direitos humanos desde a Segunda Guerra.Construidas a partir de escultura, a arte não vem a mostrar apenas fatos históricos, mas levanta a dor sofrida por aqueles que tiveram seus direitos privados. Em um mundo que sofreu os colonizadores europeus, com o nazismo, facismo e continua sofrendo com o micro-facismo do Imperialismo dos norte-americanos.

  • Um dos mais importantes nomes da música folclórica americana, Woody Guthrie, terá um evento especial comemorado na data de seu centenário em 2012 e um museu inaugurado na sua cidade natal: Tulsa, Oklahoma. O cantor influênciou Bob Dylan, Willie Nelson e muitos outros e recentemente (como noticiamos) um grupo de músicos que inclui Billy Bragg, Wilco, Tom Morello e Jackson Browne musicaram suas composições não gravadas.
  • Um dos mais importantes gravuristas brasileiros, Oswaldo Goeldi, está com suas gravuras expostas ineditamente em Belém na mostra “poesia gravada” que ocorre até 19 de fevereiro de 2012,no Museu da Universidade Federal do Pará.  Serão 59 gravuras originais assinadas pelo artista entre 1927 e 1960.
  • O Registro Nacional de Filmes dos Estados Unidos nomeou alguns filmes e outros cinema a serem preservados como patrimônios culturais. Além da animação “Bambi” estão “Os Corruptos”de Fritz Lang, “Faces” de John Cassavetes, “O Garoto” de Charles Chaplin, “O Preço do Desafio” de Ramón Menéndez, “Farrapo Humano” (1945) de Billy Wilder e “O Cavalo de Ferro” (1924), de John Ford.

  • Um dos mais importantes coreografos americanos que morreu há 2 anos, Merce Cunningham, definiu o legado de sua arte bailistica. O primeiro ato ocorrerá hoje (31) com o fim da companhia Merce Cunningham Dance Company que faz última apresentação do espetáculo”Events” no Park Avenue Armory, em Manhattan, Nova Yorke. Este fim programado ocorre pois Merce não queria que a companhia continuasse com renovação dos dançarinos. Ele queria mante-la quase intacta. Agora a companhia museu será preservada por cápsulas (que inclui videos e anotações de Merce) e auxílio financeiro aos dançarinos. O preço das últimas apresentações foi também definido por Cunningham: 10 dolares.Bora nessa.
  • A cantora Sinead O’Connor teve mais uma reviravolta existêncial: ela anunciou nesta quarta em seu sítio o fim de seu “casamento” de 16 dias com Barry Herridge. Além de problemas com a família dele ela sentiu que ele estava inseguro e acrescentou:”Então você ama alguém? Liberte-a”. Porém ela não conseguiu e ele se entristeceu. Seguimos…
  • Um dos pioneiros na fotografia de São Paulo, o suíço Guilherme Gaensly,  está com um livro homonimo sendo lançado pela Cosacnaify com 218 páginas da então pacata São Paulo. Quem tiver duro pode ver algumas destas fotos na exposição”Guilherme Gaensly, Fotógrafo Cosmopolita” que está em cartaz até 25 de março na paulistana Casa da Imagem, ao lado do Solar da Marquesa

  • Chan Marshall, ou Cat Power para os íntimos, lançou em seu sítio uma música inédita “King Rides”. Duas opções para os gatunos: baixar o video do you tube ou baixar a música fazendo uma doação de no mínimo 0,99 cents de dolar. O dinheiro é pra Fundação Festival of Children e para o The Ali Forney Center.
  • Um dos poucos festivais de cinema ainda considerados artísticos, o Festival de Veneza, anunciou a substituição do diretor artístico para o ano vindouro. Sai Marco Mueller e entra o diretor Alberto Barbera.Aguardemos até agosto.

  • Uma das mais importantes pintoras abstratas, a americana Helen Frankenthaler, morreu nesta última terça. Conhecida por usar cores vivas ela participou do movimento vanguardista “Color Field”.
  • Tudo na vida tem seu fim. Seguindo esta máxima o Coldplay anunciou nesta quinta em seu facebook que eles se separaram. Logo depois o lider da banda Chris Martin se marti(n)rizou colocando em si a culpa de tudo que aconteceu. Justo após o natal estão buscando a Cruz.Credo….
  • Aos que querem acordar, tem que primeiro dormir. Afinal Reveillon que dizer no bom francês (que não é nosso caso) acordemos… Mas quem quiser se Reveillonzar sem dormir (fica meio ilógico mais tá valendo). Confira os acordamentos do dia 31 pro dia 1. É reveillon por todo Brasil:

– Por São Paulo vai passar muita gente na Avenida Paulista. Primeiro correndo. Mais cedo se espremendo. E depois dormindo. Neste interim vai ter uma festa com da produtora Playcorp (tomara que não foi fruto de privatização) e vai contar com sonolentas atrações Restart,Ultraje a Rigor, Roberta Miranda,Jota Quest, KLB e pra acordar Rio Negro e Solimões, e a bateria da Vai-Vai. E depois uma bachianada do maestro João Carlos Martins regendo a Orquestra Bachiana Filarmônica Sesi-SP. Metros da linha 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha não dormirão.

– No Rio de Janeiro Copacabana vai abrir a festa com o samba da querida Beth Carvalho, e dormir com O Rappa, Moraes Moreira, Blitz, Latino e dai pra baixo.

– Em Brasília o Réveillon vai finalmente acordar na madrugada na Esplanada dos Ministérios com shows de Móveis Coloniais de Acajú, Arlindo Cruz,  Natiruts e outras coisas…

Recife terá três polos trazendo o despertar sendo que o que vai bombar é na Boa Viage Del Rey e Mundo Livre SA e Zeca Pagodinho. O resto é mais croquetinhos e coxinhas do pagode.

– Na Praça da Estação em BH só vai ter cotovelais nas dores de Tianastácia, Fiuk, Fábio Júnior e Paralamas do Sucesso.

Em Belém ai ser meio cabocal, meio gutural. Cabocal pelo internacional do tempo de cabral Double You e gutural pelo soulman Billy Paul além da sonante Bateria Escola de Samba da Mangueira, que vem com mulatas, ritmistas e o cantor Igor Viana. Arrasou Belém.

Manaus é a única que colocou grande quantidade e pouca… dissonância. Pra uma cidade sem artistas haverá (no singular) quatro pontos na não-cidade de Manaus (Ponta Negra, Itauba/Jorge Teixeira, Sambodromo e Antônio Aleixo) atrações chifrais, serviçais e croquetais além da dor nacional dos globotários Bruno & Marrone, Calcinha Preta. Para um povo permanecer na privação de inteligência e resignação … e nunca acordar.

Porto Alegre recebe no espaço cultural da Usina do Gasômetro os gauchos do Rock de Galpão, união de Neto Fagundes com os roqueiros do Estado das Coisas; do Grupo Zueira; e da Banda Premier. Muita Piração e pouco chimarrão.

– A terra do sol Fortaleza tem um pesadelo a juntar os cansados Ivete, Titãs. Ainda sobra para a apresentação do cearense Fagner. Mas a única que salva é aquela que surgiu no coletivo Massafeira e continua na criação: Mona Gadelha.

– A cidade de Aracajú em seu acordar com a Orla de Atalaia receberá a animada mais repartida Daniela Mercury e a cantora sergipana Maysa Reis.

Nos avisem dos demais que queremos acordar ano que vêm..

  • E pro ano que vem cinemas também…

Anúncios

Exposição “No set de filmagem” relembra primórdios da história do cinema

Dezembro 30, 2011

A exposição que ocorre no Museu do Cinema e da Televisão de Berlim traz documentos objetos e muita história do início do cinema, trazendo desde os pioneiros europeus como os irmãos Lumière, Méliès, Emile Cohl, Abel Gance, Dimitri Kirsanoff, Max Linder passando pelos alemãos Murnau,  Paul Leni, Paul Wegener, e incluindo os Ingleses como George Albert Smith, James Kenyon, Sagar Mitchell e Charles Chaplin e americanos como  William K.L. Dickson, Hal Roach, Harold Shaw, J. Stuart Blackton, D.W. Griffith,  Edwin S. Porter, Harold Lloyd, Buster Keaton e Roscoe Fatty Arbuckle.

Filmagens de ‘O último homem’, de Murnau

Abaixo nosso bloguinho reproduz uma entrevista na íntegra feita pelo Deutsche Welle com Rainer Rother , diretor do Museu, que fala em entrevista sobre mostra que reconstrói as origens da sétima arte.

Deutsche Welle:Paris, Babelsberg e Hollywood são três centros conhecidos desde o início da história do cinema. Comecemos por Paris: que papel desempenhou a França nas décadas de 10 e 20 do século passado?

Rainer Rother:A indústria cinematográfica francesa teve uma vantagem inicial. Em 1895, a França festejava e invenção do cinema e os franceses souberam fazer muito bom uso disso. Até 1914, o estúdio Pathé era, ao lado do Gaumont, uma das principais empresas do mundo. Isso era visível em figuras públicas como Max Linder, por exemplo, um dos grandes cômicos do cinema, ou a famosa atriz Sarah Bernhard. E a França começou a construir grandes estúdios já em 1908. Isso só viria a mudar depois da Primeira Guerra Mundial, quando surgiram os grandes estúdios norte-americanos na Califórnia. Mas até 1914, a indústria cinematográfica francesa era uma entre as líderes do mercado.

Deutsche Welle: Hoje, mesmo quem não é especialista no assunto, conhece os inventores do cinema, ou seja, os Irmãos Auguste e Louis Lumière e Georges Méliès. Os Irmãos Lumière são considerados os criadores dos primeiros documentários e Méliès é frequentemente visto como o “inventor” do cinema de ficção. Eles foram os pilares que marcaram o cinema na França?

Rainer Rother:Havia também outras referências. É claro que a evolução do cinema se deu, de um lado, rumo ao documental, com os Irmãos Lumière; e com Méliès, para o lado da fantasia. Mas havia também o cinema de arte, ou seja, tentativas de fazer um cinema sério, nas quais eram envolvidos atores de teatro e as peças eram filmadas. Isso começou a acontecer também na França.

Além disso, havia outros gêneros cinematográficos que iam sendo desenvolvidos, como filmes de vampiros e as histórias de Fantomas, por exemplo. As séries tornaram-se incrivelmente populares e foram precursoras de um estilo. E obviamente foram feitas também as primeiras tentativas de tratar temas de relevância social, como, por exemplo, no filme A roda, do diretor Abel Gance [história de um maquinista de uma locomotiva, que cria um filho adotivo]. Era uma indústria cinematográfica muito diversificada e poderosa, que surgiu ali e foi ganhando influência em todo o mundo.

Os primórdios de Hollywood

DW:Vamos falar agora de Hollywood, ainda hoje o mais poderoso centro de cinema no mundo, mesmo considerando que Bollywood (na Índia), a essas alturas, tenha produzido mais filmes. Na exposição em Berlim, há várias fotografias belíssimas em preto-e-branco, que irradiam uma perfeição incrível. Hollywood já era, desde o início, uma máquina de fazer cinema tão perfeita como a que conhecemos hoje?

RR:Na verdade, não, pois Hollywood começou, em comparação com os estúdios franceses, relativamente tarde. Os primeiros estúdios surgiram lá em 1912. Mas aí tudo foi se desenvolvendo assustadoramente depressa. Tudo começou com a propaganda de que lá havia 350 dias de sol por ano. Isso era, para a então recém-criada indústria cinematográfica, incrivelmente importante. A luz era um fator de valor altíssimo, de forma que foram sendo fundados cada vez mais estúdios.

O famoso diretor Mack Sennett e outros mais mudaram-se para a Califórnia. Lá começou a ser criada a indústria do cinema mais poderosa do mundo. Isso tem também a ver com fato de que, nos EUA, o sistema de “estrelas” se estabeleceu bem cedo. Percebeu-se que as estrelas do cinema não deveriam viver escondidas, mas deveriam, ao contrário, ser expostas, para que o público frequentasse os cinemas. E tem também a ver com o fato de que foram sendo desenvolvidos diversos gêneros populares, entre eles o western, o policial e naturalmente a comédia também.

DW:Vamos falar, por fim, de Babelsberg. Seria de imaginar que, sendo na Alemanha, a exposição voltaria seus olhos não somente para a França e os EUA, mas também para o próprio país. Mas a exposição considera Babelsberg e o cinema alemão não somente por isso, mas porque o cinema alemão foi muito ativo desde o início!

RR:Em 1912, o pioneiro do cinema Guido Seeber construiu o primeiro estúdio na Alemanha, em Babelsberg. Era o início de uma real história de sucesso. Em 1917, então por motivos de propaganda, foi fundada a UFA, o primeiro grande grupo alemão da indústria do cinema, situada em Babelsberg. Foi assim que o sistema de estúdios começou de fato a fincar os pés na Alemanha.

Foi um sistema que se tornou internacionalmente conhecido, sobretudo nos anos 1920 da República de Weimar, com diretores como Fritz Lang, Friedrich Wilhelm Murnau, Georg Wilhelm Papst. As diversas profissões ligadas ao cinema afloravam na Alemanha, o que vinha a calhar para a indústria cinematográfica. Principalmente com os roteiros de um Carl Mayer e os cenários de pessoas como Erich Kettelhut, foi sendo definido um estilo.

A forma como um set era iluminado, por exemplo, em um filme de Murnau, influenciou o cinema de Hollywood. O diretor norte-americano John Ford era um dos entusiastas dessa iluminação, e tentou imitá-la. Os diretores alemães eram levados para os EUA. Ernst Lubitsch foi o primeiro a trilhar este caminho, seguido depois por Friedrich Wilhelm Murnau. O cinema alemão se transformou em selo de qualidade e artigo de exportação.

UM CURSO DESEJANTE PARA VAN GOGH

Dezembro 30, 2011
Londres , começo de janeiro de 1874

Ninfas escutando à canções dos orfeus (1853) ,JALABERT



Nymphes listening to the songs of orpheus , Coleção Privada

Clique aqui para ver uma versão em gravura desta imagem



Van Gogh que está em Londres e respira arte e escreve para o irmão suas percepções , desejos e faz uma troca de pintores que admira:
“Sim, o quadro de Millet, Angelus du Soir, ‘é alguma coisa’, é magnífico, é pura poesia. Como eu gostaria de falar sobre arte contigo… só nos resta nos escrevermos bastante; ache belo tudo o que puder, a maioria das pessoas não acha belo o suficiente.
Escrevo abaixo alguns nomes de pintores de quem eu gosto particularmente: Scheffer, Delaroche, Hébert, Feyen-Perrin, Eugène Feyen, Brion, Jundt, George Saal, Israels, Anker, Knaus, Vautier, Jourdan, Jalabert…”.

Charles François Jalabert foi um conhecido decorador e pintor histórico, paisagista e de cenas do cotidiano francês. Seu estilo acadêmico e clássico de pintar ficou conhecido dentre os franceses e atraiu muitos admiradores principalmente da alto sociedade parisiense, porém sem constar na lista dos mais apreciados artistas. Alguns de seus retratos são ligados a temáticas orientalistas.

Nascido em Nîmes no ano de 1819, ele começou sua carreira artística na Escola de desenho de Nimes e posteriormente aos 20 anos, entrou para a  Escola de Belas Artes de Paris (école des Beaux-Arts) onde foi aluno e aprendiz de Paul Delaroche. Em 1841 ele ganha o segundo lugar do Prix de Rome. A partir de 1847 ele começa a exibir seus quadros no Salão de Paris.

O artista morreu em 1901 e muitas de suas obras estão no museus de belas artes de sua cidade natal Nîmes.

SOBRE A OBRA

Esta obra de 1853 provêm da mitologia grega onde Orfeu era considerado o maior dos músicos e poetas. Sua música e lirismo atraiam diversos ouvintes entre eles as belas ninfas. Percebe nesta obra uma atmosférica onírica, nebulosa,similar aos trabalhos de Boucher.

Fotografia de Charles François Jalabert

Charles François Jalabert- Édipo e Antigona (A praga de Tébas) 1842, Musée des beaux-arts de Rouen


______________________________________________________________

Às sextas e terças, esta coluna traz obras digitalizadas de outros pintores que influenciaram o pintor monoauricular Van Gogh e obras suas, mas tão somente as que forem citadas nas Cartas a Théo, acompanhadas da data da carta que cita a obra, bem como as citações sobre ela e uma pequena biografia de seu autor. Para outros olhares neste curso, clique aqui.

A alegria

Dezembro 29, 2011

Nos Cinemas

Campanha “Leia Mais, Seja Mais”

Dezembro 29, 2011

O Ministério da Cultura- MinC- começou nesta semana uma campanha “Leia mais, Seja mais” que pretende estimular a leitura em um país ainda que está começando a se reeducar. A leitura estimula  o sistema nervoso, ajuda a previnir doenças degenerativas como o Alzheimer, além de auxiliar nos processos cognitivos da atenção/concentração, imaginação, memória entre outros. Por isto nosso bloguinho entra nesta campanha.

Porém deixamos claro que o lema “Seja mais”, se refere ao crescimento cognitivo e além da realização do propósito da educação: ultrapassar o já-constituido. Não está ligado a uma cultura-valor de que aquele que tem um conhecimento ou uma “cultura” tem um maior valor. A leitura não tem este proposito ela nos leva a ver mundos para transformarmos o que nos apresenta como real.

Devir/dançar

Dezembro 29, 2011

O devir/dançar desta quinta feira festiva (ou entre-festas tem outra festa) traz uma mostra de que dança é também uma criação de poesia. Isto é uma realidade na pulsação da dança, porém veremos que pode se misturar a poieses do movimento com o erotismo dos corpos.

Esta é uma das temáticas feitas pelo grupo bailante Duo MainTenaT que além de dançarinos são acrobatas e muito sensuais: dançam demostrando a construção do amor e sexo. Formado por Nicolas Besnard que já passou pelo Cirque du Soleil e por Shenea Booth que foi duas vezes campeã mundial de acrobacias. Circenses, saltimbancos e bailarinos. Corpos bailantes.

Photo graphein: Jean Fraipont

Dezembro 29, 2011

Kinemasófico: Uma história de Natal

Dezembro 28, 2011

O encontro kinemasófico deste domingo fez mais uma festa dos encontros comunitários ao final da Rua Rio Jaú no Novo Aleixo, e reuniu crianças, jovens e adultos na arte do kinema. O cinema dominical era uma história russa chamada

UMA HISTÓRIA DE NATAL


Título Original: Joulutarina
Ano: 2007

Diretor: Juha Wuolijoki

País: Finlândia

Duração : 77 minutos

Sinopse (Resumo da História do Filme) :Nicolau é um garoto que mora próximo do Polo Norte eque aos 7 anos perde na noite de Natal sua mãe, seu pai e sua irmã Ana. Sem ter para onde ir, ou com quem ficar, o destino de Nicolau é incerto, até que uma reunião entre todos os moradores da vila decide seu futuro: a cada natal uma família da vila vai adotar Nicolau durante o próximo ano.  Como forma de gratidão, Nicolau talha brinquedos de madeira e coloca escondido nas portas das casas nas noites de natal. Porém quando um terrivel inverno assola a vila, nenhuma família tem condição de sustentar mais uma criança. Apenas o velho grosseiro e arrogante Isaac tem condições e levará o menino para trabalhar para ele. Porém ele também vai ensina-lo a ser um bom marceneiro e quando Nicolau crescer, isto tudo pode mudar a forma de todo o Natal e criar uma figura conhecida em todo mundo.


_______________________________________________________________

O Kinemasófico é um vetor cinematográfico que a Afin realiza todos os domingos à boca da noite, contando com um curso artístico (teatro, cinema…), sempre com a apresentação ao final da atividade de um cinema. Mais informações, clique aqui.

Tréplicas, réplicas…

Dezembro 27, 2011

Réplica: Pintura de Van Gogh- Quarto de Arles

Trépica: Fotografia de Joshua Louis Simon para o Remake Project

Adeus, primeiro amor

Dezembro 27, 2011

Nos cinemas