COM O TEMA REFLEXÕES SOBRE A PALAVRA SERÁ REALIZADO DO DIA 1° AO DIA 10 O FESTIVAL LITERÁRIO DE VOTUPORANGA (FLIV)

Contando com as participações dos escritores Paulo Lins, Ronaldo Correa de Brito, Chacal, Ignácio de Loyola Brandão, Alice Sant’Anna, Cristovão Tezza, Luiz Ruffato, Antônio Geraldo Figueiredo Ferreira, e os roteiristas Fernando Bonassi e Luiz Bolognesi, além do músico Marcelo Yuka, será realizado entre os dias 1° e 10 de agosto o 4º Festival Literário de Votuporanga organizado pela Associação Cultural Moinho de Ideias, tendo como parceria a prefitura.

O tema do festival será a reflexão sobre a essência ou eidos da literatura: a palavra. Os participantes estarão discutindo esse tema em suas várias formas de expressão singular. Os autores falarão para o público como fazem o uso da palavra em suas criações literárias. É lógico, que tentaram mostrar que a palavra vai além da nota shakespeariana: “palavras são palavras nada mais do que palavras”.

Mas o debate não fica apenas no sentido da palavra nas obras literárias, mas também como a palavra é usada nas ruas, nos locais públicos e nos territórios virtuais como a internet.

 “Numa época sem utopia, a palavra oferece a sua resistência à massificação. Levanta bandeiras, cria histórias e procura se expressar na prosa e na poesia. É a palavra ganhando corpo nas manifestações, sonhando um caminho para o Brasil”, observou o curador do evento, Heitor Ferraz Mello.

Para o roteirista Fernando Bonassi, sua ideia é mostrar as relações entre a literatura e o cinema.

“A ideia é mostrar as semelhanças entre as duas linguagens, sobretudo na criação de narrativas, roteiros e universos fictícios”, disse Bonassi.

Durante a realização do festival haverá participação de alguns artostas, como Chico César, Sérgio Reis, Renato Teixeira, Viola Caipira, Orquestra Paulistana Viola Caipira, Jorge Aragão e Biquini Cavadão.

Vamos nessa, moçada, debater quem é o sujeito coletivo de enunciação e o sujeito do enunciado. Onde a semiótica é arborescentes, aquela que oprime, e onde ela é rizomática, aquela que carrega potência intensiva de fluxos libertadores, como poderiam ensejar os filósofos Deleuze e Guattari.  

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: