22ª EDIÇÃO DO FESTIVAL MIX BRASIL

e5bbe128-2d54-400d-af5b-98e85c65e68f

Até o dia 23, o Centro Cultural São Paulo, e o CineSesc estarão apresentando as atrações da 22ª Edição do Festival Mix do Brasil. Para seus organizadores uma contundente celebração da diversidade. O festival consta de dezenas de filmes nacionais e internacionais, montagens de peças teatrais e shows musicais.

O barato do festival é que são priorizadas produções que não são exibidas no chamado, circuito comercial. Porém, este ano tem uma ressalva: será exibido o filme indicado pelo Ministério da Cultura para concorrer indicação ao Oscar: Hoje Eu Quero Voltar Sozinho, de Daniel Ribeiro.

O festival é estruturado em duas sessões contagiantes. Panorama Internacional que apresentará longas-metragens de ficção e documentários que são exibidos nos festivais de cinema internacional e no circuito LGBT. Dramática em Cena composta por 16 espetáculos entre eles o famoso dança Blood, com performance da Companhia Inglesa de Jean Abreu Dance.

Uma das grandes atrações é a peça de teatro Genet: O Poeta Ladrão. Trata da vida do escritor francês que fez parte da literatura marginal da Europa. Teve como seu dileto amigo o filósofo Jean Paul Sartre, que escreveu a introdução de sua obra maior, Nossa Senhora das Flores. Além de lutar junto com outros intelectuais pela sua libertação, já que o escritor-maldito estava condenado.

O festival para montar sua programação de curtas-metragens recebeu mais de 300 produções. Por isso, o festival apresentará a sua maior seleção de toda historia de suas edições. Durante o festival, produções curtas, médias e longas-metragens serão premiados.

Quem marcar presença na sessão de sábado, dia 22, CCSP, terá a alegre oportunidade de vivenciar o cinema descontraído Quem Tem Medo da Vagina Wolf?, de Anna M. Albelo. Você tem? Se não tem, vá lá. Preço? A moçada LGBT e simpatizante paga metade nas sessões onde são cobrados os ingressos. Se você não é simpatizante, mas quer pagar metade, faça de conta que é. Você vai perceber que é bom vivenciar uma luta por um modo de ser de direito. É confortante atuar por uma causa que aproxima as pessoas.

“O festival proporciona um momento de reflexão sobre as mudanças, avanços e retrocessos que a humanidade tem experimentado na maneira de viver e assumir sua diversidade”, informa a produção.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: