Vida de refugiados palestinos é tema de festival de cinema no CCSP

cb9ab0b6-5b0d-435c-85aa-aa87c6bdd7ecQuatro longas e dois curtas-metragens serão exibidos de 30 de janeiro a 1º de fevereiro com ingressos a R$ 1. Sessões fazem parte da exposição ‘Uma Longa Jornada’, em cartaz até 15 de março.

por Redação RBA

São Paulo – A mostra de filmes Uma Longa Jornadaapresenta a partir desta sexta-feira (30), no Centro Cultural São Paulo (CCSP), um dos mais prolongados casos de migração forçada da história moderna: o do povo palestino. Com ingressos a R$ 1, serão exibidos até domingo (1º) quatro longas-metragens e dois curtas que retratam a história e a cultura da Palestina, assim como a situação daqueles que buscam o refúgio como única saída para a sobrevivência.

Nesta sexta-feira, às 19h, o festival será aberto com o curta-metragem Mães de Coragem, em que a Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA) celebra a força das mulheres que ajudaram muitas famílias a sobreviverem aos êxodos. Em apenas quatro minutos, o filme conta várias pequenas histórias, como por exemplo a da comerciante Aysha Hamid, que sustenta sozinha uma família de 26 pessoas em Gaza e da parteira Umm-Ismali, responsável por vários partos seguros feitos na fuga pelo Rio Jordão, em 1967.

Na sequência, será exibido o documentário The Turtle’s Rage (A Fúria da Tartaruga, em tradução livre), da diretora palestino-alemã Pary El-Qalqili. O filme é a forma que ela encontra de buscar de respostas sobre os motivos que levaram seu pai deixar a família em Berlim para retornar à Palestina. Pary acaba contando a história de fugas, expulsão e exílio vividos pelo pai, dono de uma trajetória visivelmente dolorosa de ser contada e compreendida.

No sábado (31), a programação começa às 18h30 com Gaza: Apenas Escombros Onde Antes Havia Casas, curta-metragem que mostra uma visita que civis puderam fazer durante um cessar-fogo temporário na região de Gaza, onde antes moravam. Em seguida, será exibido o longa A Estrada para Silvertone, de Johan Eriksson, sobre um grupo de jovens palestinos que monta o primeiro carro de Fórmula 1 em Gaza e o levam para correr em uma competição internacional. Os Shebabs de Yarmouk, de Alex Salvatori-Sinz, será apresentado às 20h. O longa mostra os sonhos de jovens palestinos da terceira geração nascidos no campo de refugiados de Mukhayyam Yarmouk.

A mostra de cinema acaba no domingo (1º) com a exibição de Porta do Sol, de Yousry Nasrallah, às 15h. Ficção dividida em dois episódios, o longa-metragem de 260 minutos conta a história de Yunis, um idoso da resistência palestina que está em coma em um hospital em Beirute e tem sua trajetória contada por Khalil, enfermeiro que não sai do lado de seu herói, na esperança de que ele ganhe consciência novamente. Na segunda parte, Khalili conta sobre sua própria história e sobre a guerra civil libanesa.

Os filmes integram uma exposição homônima composta de 40 fotos que contam a longa história da crise de refugiados na Palestina. O evento promovido pela UNRWA já passou por Roma, Jerusalém, Nova York e Marrocos, e fica em cartaz até 15 de março na praça da biblioteca do CCSP.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: