O DEVIR-CRIANÇA-DIONISÍACO: “A BANDINHA DO OUTRO LADO”

DSC02924Como já do conhecimento dos acessantes dos blogs Esquizofia e do Afinsophia, a Associação Filosofia Itinerante (Afin) é uma cartografia de desejos que trabalha com a inteligência coletiva produzindo novas formas de sentir, ver, ouvir e pensar sem qualquer objetivo financeiro.

DSC02816 DSC02819 DSC02837 DSC02841 DSC02848Uma produção comunalidade de novos saberes para que se traduzam em novos dizeres transformadores construtores de singulares existências ontológicas. E que para essa atualização-virtual – virtual no sentido de potência do real – ocorra ela atualiza alguns vetores como o Kinemazófico, a bibliosofia, o teatrosófico, esquizosom, entre outros que se apresentam como expressão do devir-criança, já que a Afin é engajada na estética poiéticas-praxis das crianças e dos adolescentes.

DSC02871 DSC02875 DSC02893 DSC02900 DSC02902 DSC02906 DSC02911 DSC02914Assim, já há sete anos ela atualiza o carnaval infantil exibido-ludicamente como a Bandinha do Outro Lado. Uma manifestação em que o devir-criança-dionisíaco se movimenta criativamente. Uma festa inspirada e conduzida pelas próprias crianças.

DSC02847 DSC02937 DSC02938 DSC02939 DSC02942 DSC02950 DSC02951 DSC02955Como a Afin movimenta suas produções por vários bairros de Manaus, a Bandinha do Outro Lado nasceu por criação das crianças do Kinemazófico que é projetado todo domingo no Bairro Novo Aleixo, um dos territórios mais carente de políticas públicas de Manaus que se não fossem os programas sociais do governo federal seria muito pior.

DSC02961 DSC02974 DSC02983 DSC02991 DSC02992 DSC02997 DSC02998Entretanto, nessa folia-dionisíaca desse ano, a Bandinha do Outro Lado fez uma experiência do outro lado da cidade: no Bairro Nova Cidade. Outro território abandonado pelo poder público. Ela aproveitou a alegria das crianças da capoeirasofia, que atuam no Pórtico das Artes da Afin, e atualizou seu carnaval onde as próprias crianças tocaram os instrumentos musicais em parceria com os afinados Alci Madureira, Miguel Filho no vocal e Marcos José no cavaco. Mas quem dominou e esbanjou vivacidade e criatividade foram mesmo as majestades da festa: as crianças.

Valeu, Dionisiozinho!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: