EXPOSIÇÃO INFERNO DE DANTE

robert_rauschenberg74942Até o dia 22 de março o Centro Cultual dos Correios, no centro de São Paulo, estará exibindo a Exposição Inferno de Dante, baseada no livro A Divina Comédia de Dante Alighieri. A exposição é uma criação do artista Robert Rauschenberg em forma de 34 litogravuras-gravuras tendo como matéria-prima pedra. São 34 cantos que compõem a primeira parte do livro que revolucionou a literatura política, religiosa e moral.

Em sua constituição-literária a Divina Comédia é um passeio que Dante realiza pelos 34 territórios do inferno, 33 nos territórios do purgatório e 33 territórios do paraíso. Nesses territórios ele observa e toma posições sobre as condições dos homens e suas escolhas que lhe compromissaram com suas existências. Excelsos personagens são o poeta Virgílio, e Beatriz. Não esquecer o magnífico Lúcifer.

“Nosso objetivo é que as pessoas entendam como, foi para Dante, quando ele começou a entrar no inferno e a descrever esse inferno através dos cantos.

Nós temos 34 sacos com pesos e volumes diferentes. Esses sacos representam o inferno de cada um e você carrega como quiser. O objetivo desses sacos é que os visitantes possam carrega-los e largarem onde quiserem, na exposição.

Quando a pessoa entra e vê no espelho normal, ela está defrontada com sua realidade. Depois ela vai se vê de duas maneiras diferentes, aumentada ou diminuída. Isso cria a sensação de que a pessoa está entrando em um ambiente diferente.

Ao mesmo tempo em que tem um lado lúdico, tem um lado lúcido, porque convida a pessoa à reflexão”, observou a curadora da exposição, Cláudia Lopes.

Só para infernar. Canto III. Entrada de Dante e Virgílio no Inferno.

“Vai-se por mim à cidade dolente,

Vai-se por mim à sempiterna dor,

Vai-se por mim entre a perdida gente.

Moveu justiça o meu alto feitor,

Fez-me divina potestade, mais

O Supremo Saber e o Primo Amor.

Antes de mim não foi criado mais

Nada senão eterno, e eterna eu duro.

Deixai toda esperança, ó vós que entrais”.

O filósofo Sartre diz que “o inferno são os outros”. Quantos infernos uma pessoa pode encontra e entrar? Dizem que o inferno é uma prova de vida. Só adentra nele quem estiver vivo. Daí, porque o inferno, hoje, esteja tão despovoado. Debocharia Dante que era um eufórico filho de Dionísio que não tem afinidade com Quarta-Feira de Cinzas. Para Dionísio as cinzas têm um alto valor de nutrir a terra. Não qualquer cinza.

Quem tiver condições de visitar a exposição, é uma boa chegar lá. Não é todo dia que se pode frequentar o inferno.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: