“SAL DA TERRA”, DOCUMENTÁRIO DE WIM WENDERS SOBRE O FOTÓGRAFO E AMBIENTALISTA SEBASTIÃO SALGADO

70b88eb3-5648-4a7d-9d46-801b076d65a4Sebastião Salgado é o fotógrafo da singeleza do olhar. Ele é a sensibilidade que alcança a espiritualidade invisível do homem e a emanação efémera criadora da natureza. Daí sua importância no mundo que destrói para construir seu mundo quase sempre sem qualquer racionalidade e emotividade protetora.

O cinegrafista Wim Wenders observou o esteta fenomenológico Sebastião Salgado, e, juntamente com Juliano Ribeiro Salgado, filho do homem do olhar revelador, criou o documentário Sal da Terra que tem como elemento cinematográfico a vida e a produção desse insigne artista da visão que escapa dos objetos com suas implicantes objetividades.

Sebastião Salgado juntamente com sua mulher Lélia Wanick construíram o Instituto Terra que é compromissado com a proteção ambiental tanto como preservação como criação: plantação de espécies. Do entendimento sobre as ações dos homens, os dois analisam as dores profundas das cidades que sofrem com violência sobre a natureza como a crise hídrica, resultado das destruições dos rios e dos mananciais.

“Tinha acabado de lançar o Êxodos estava profundamente deprimido, afundava no pessimismo. Vi coisas terríveis na África e na antiga Iugoslávia. Pensei então em um projeto para denunciar e a poluição das florestas. Foi nesse momento que Lélia surgiu com a ideia de replantar.

A solução para a crise hídrica é simples: não medir esforços. O Brasil é um País incrível, mas parece que o brasileiro não percebe isso. Ainda somos muito pessimistas em relação a nossa própria gente”, observou o fotógrafo da fenomenologia do olhar.

Como sempre fora um homem engajado, por isso foi perseguido no período da ditadura, Sebastião Salgado, tem um entendimento de que a política ambientalista é capaz de mudar o estado de coisa ameaçador contra a natureza e propiciar formas de existências harmoniosas e justas.

Por tal, ao analisar as mudanças que ocorreram no Brasil, produzidas pelos governos populares, onde mais de 40 milhões de pessoas deixaram a faixa da miséria, ele pode afirmar que essas mudanças também se encontram ligadas as ações políticas referentes à água.

“Depois do segundo governo do PT, há um acesso de 40 milhões de pessoa à classe média. Isso nunca aconteceu e é positivo, mas gera demanda de água. A solução para o problema é preservar nossas nascentes. É absolutamente necessário que todas as instituições, sejam públicas ou privadas, façam sua parte”, observou Sebastião Salgado.

 Veja o trailer do cinema Sal da Terra cuja estreia foi ontem.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: