A POESIA DEVIR-CRIANÇA NO BAR DO ZÉ BATIDÃO

image_large (1)É simples, mas impossível para a maioria dado a apatia, a indiferença, o conformismo e a alienação que domina essa maioria. Uma maioria oral que só pretende ser agraciada, beneficiada, receber, sem participar. Participar! O que a vida pede. Ou, o que é vida.

Zé Batidão, para os vizinhos e na pia batismal José Cláudio Rosa, tem um bar na periferia de São Paulo, como não é um indiferente-alienado, fez desse bar um palco para que artistas do bairro expressassem seus talentos literários, o conhecido Sarau da Cooperifa. Sendo homem, no sentido filosófico, comprometido com a existência, um ser genuinamente ontológico, criou o Projeto Pequeno Aprendiz, que já conta com 120 crianças da região de M’ Boi Mirim.

O projeto tem como movimento o devir-criança-poético. As crianças entram em contato com poetas e escritores assim como, também, criam suas poesias e apresentam no espaço-literário do bar. É a criança atuando no sentido real do jogo: criar a forma e o conteúdo expressivo agradavelmente.

Vaja o vídeo, escute, analise, forme seu entendimento e tome sua posição!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: