Filme pernambucano discorre sobre o vazio deixado por antigas paixões

image_large‘Permanência’, de Leonardo Lacca, dá forma à ausência e aos sentimentos represados ao longo do tempo. Longa-metragem estreia nesta quinta-feira em várias cidades brasileiras.

por Xandra Stefane

Leva tempo superar a perda de um grande amor. Às vezes, nem se supera: a relação acaba mas deixa no corpo um vazio com o qual aprendemos a conviver. A vida segue, outras pessoas vêm, outros amores nascem. Ou não. Mas aquele espaço vazio continua alojado em alguma parte.

É este sentimento que o pernambucano Leonardo Lacca materializa em seu primeiro longa-metragem, Permanência, que estreia nesta quinta-feira (28) em São Paulo, Campinas, Santos, Rio de Janeiro, Niterói, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Jaboatão dos Guararapes, Salvador, Fortaleza, Natal, Maceió, João Pessoa e Manaus.

Irandhir Santos (de Tatuagem, O Som Ao Redor e A História da Eternidade) é Ivo, um fotógrafo de Recife que vai a São Paulo para a abertura de sua primeira exposição individual. Ele poderia se hospedar em um hotel, mas decide ficar no apartamento de Rita (Rita Carelli), com quem, fica evidente, parece ter tido uma intensa relação no passado.

Ambos seguiram em frente depois do término. Ela é casada com Mauro e tem uma vida estável. Ele tem namorada. No reencontro, o vazio que a ausência deixou em ambos grita e deixa no ar desconfortáveis silêncios com os quais eles tentam, desajeitadamente, lidar. O clima fica carregado por um turbilhão de desejos e emoções que entrelaçam passado e presente.

Permanência é composto de sensações e de silêncios que dizem muito. Mesmo que não estejam mais juntos e que tenham outras pessoas em suas vidas, Ivo e Rita nunca deixaram de existir como casal. É por isso que ela toma um choque quando revela um rolo de filme que o fotógrafo lhe dá: as cores da Rita que ela era com Ivo parecem ter se apagado com o tempo, sem que ela se desse conta.

Além dos protagonistas e de Mauro (Silvio Restiffe), o marido, há outras duas personagens importantes em Permanência: a fria e agitada São Paulo acolhe uma Recife ensolarada e criativa.

O filme foi exibido em diversas mostras e festivais, entre eles o Festival do Rio, a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, o Festival International du Film Entrevues Belfort, na França, o Festival Internacional de Cinema da Fronteira, onde ganhou os prêmios de melhor diretor e ator, entre outros.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: