O SAMBISTA WILSON MOREIRA, SUA INPIRAÇÃO AFRICANA E A DIFICULDADE EM GRAVAR SEU NOVO DISCO

wilsonmoreiraNo universo do samba existem muitos temas que inspiram seus compositores. No caso do samba urbano são quase sempre temas relativos às relações amorosas – Por que vistes com propostas amorosas? Eu que vivia um perfeito mar de rosas – entre a mulher e o homem. O chamado samba romântico. É sempre caso de separação, saudade, desforra, ressentimento, perdão, recomeço entre outros afetos às vezes tristes e às vezes alegres.

O caso específico do sambista compositor e cantor Wilson Moreira, de 79 anos, segue o tema chamado de raiz-africana. Wilson Moreira busca inspiração em suas criações sambistas nas expressões afros como o lundu, calango, jongo. É foi com esses elementos ancestrais africanos, que ele compôs músicas gravadas por cantores e cantoras como Beth Carvalho, Alcione, Clara Nunes, Roberto Ribeiro, Zeca Pagodinho, João Nogueira, a divina Elizeth Cardoso, entre tantas e tantos. Assim como fez parceria com outros compositores como Nei Lopes.

Essas inspirações em forma musical, Wilson Moreira nos mostra em canções como Coisa da Antiga e Candongueiro. Entretanto, Wilson Moreira, apesar de ser um sambista respeitado ainda não teve o reconhecimento necessário para gravar sem ter que se preocupar com a realidade econômica. No momento ele tenta gravar seu novo álbum inédito Versos e Quadras, mas encontra dificuldades. Porém, parece que encontrou uma forma de diminuir a angústia imposta pela realidade econômica.

Ele criou o site www.kickante.com,br para todos que queiram contribuir na gravação do CD possam acessar e conceder sua contribuição. E como retribuição a contribuição, todos que participarem receberão um exemplar do CD autografado e entrada gratuita para assistir o show.

“Não conheci meu avô, mas minha mãe me contava que ele tocava caxambu, sanfona e gostava de dançar jongo. Minha família era de Minas, veio para o Rio, para região de Vassouras, Paraíba do Sul, Avelar, Andrade Costa. Já meu pai era de Realengo, bairro onde nasci”, disse o sambista autor de Gostoso Veneno. “Este amor me envenena, mas todo amor sempre vale apena. Desfalecer morrer de dor…”.

Se você gosta de samba ou se não gosta, mas que ajudar um artista a viver de sua arte, apesar de Wilson Batista ser funcionário público no cargo de agente penitenciário, é hora de participar dessa produção musical!

Vamos nessa que o samba é bom à beça!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: