TRÊS POEMINHAS DE NIETZSCHE TOCANDO DE LEVE NA SUPERIORIDADE DA VIDA

nietzsche_1882

“O dizer Sim à vida, mesmo em seus problemas mais duro e estranhos; a vontade de vida, alegrando-se da própria inesgotabilidade no sacrifício de seus mais elevados tipos – a isto chamei dionisíaco, isto entendi como ponte para a psicologia do poeta trágico. Não para livrar-se do pavor e da compaixão, não para purificar-se de um perigoso afeto mediante uma veemente descarga – assim o entendeu mal Aristóteles -, mas para, além do pavor e da compaixão, ser em si mesmo o eterno prazer do vir a ser – esse prazer que traz em si também o prazer no destruir…” “Nesse sentido tenho o direito de considerar-me o primeiro filósofo trágico – ou seja, o mais extremo oposto e antípoda de um filósofo pessimista”.

Esse o filósofo da Vontade de Potência, do Eterno Retorno à vida como criativa e distributiva. Aquela que sempre diz Sim a vida e Não ao pessimismo. Aquela que deve proteger os fortes contra os fracos. Os fracos os que foram absorvidos pelo ressentimento, a culpa, a má consciência, o ascetismo. Valores do humano, demasiado humano. Os fortes os que escaparam dessas forças pessimistas impõem o Não à vida.

O texto de abertura foi extraído da obra Ecce Homo que por sua vez Nietzsche extraiu de sua outra obra Crepúsculo dos Deuses. Os três poeminhas foram extraídos da obra Gaia Ciência.

Sejamos, pois, poetantes trágicos. Os que dizem Sim a vida, posto que trágico não é dor ou compaixão, mas comprometimento com vida. Não a vida artificial criada pela cultura capitalista com seus valores humanos, demasiados humanos da sociedade de consumo.

374-nie

                                                       3 INTREPIDEZ

“Onde quer que esteja, cave profundamente,

Lá embaixo fica a fonte.

Deixe os homens sombrios gritar:

“Lá embaixo fica sempre o inferno”.

Nietzsche187c

                                                   24 REMÉDIO PARA O PESSIMISMO

“Queixa-se por não encontrar nada do seu agrado?

São sempre os seus velhos caprichos?

Ouço-lhe praguejar, gritar, escarrar..

Estou esgotado, o meu coração despedaça-me.

Ouça, meu caro: decida-se livremente.

A engolir um sapo bem gordo,

De uma só vez e sem olhar!

É remédio soberano para dispepsia.

FOTOSITE1                                                         27 O VIAJANTE

“Acabou o atalho. O abismo, um silêncio de morte”

Assim o quis! Sua vontade deixou o atalho!

Agora é o momento! Tenha o olhar frio e claro!

Estará perdido se acreditar no perigo.

“Minha forma para a grandeza no homem é amor fati: nada querer diferente, seja para trás, seja para frente, seja em toda eternidade. Não apenas suportar o necessário, menos ainda ocultá-lo – todo idealismo é mendacidade ante o necessário – mas amá-lo…”.  

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: