VIVA O VINIL! – CEZAR DE MERCÊS – NADA NO ESCURO

P1010625

Estamos adentrando no Estúdio Vice-Versa, em 1979, esquizovinilfílicos! Nossa vista é para apreciar a gravação da bolacha-crioula de Cezar de Mercês, Nada no Escuro que ocorreu entre os meses de julho e agosto.

P1010627 P1010629Trata-se de uma bolacha-crioula joia raríssima com real valor histórico não por ter sido gravada ainda no tempo da ditadura civil-militar que capturou a liberdade democrática brasileira, entre os anos de 1964 e 1985, mas também porque contém, em sua poética musical, talentos que elevam a sonoridade apolínea como Rogério Duprat.

P1010630 P1010631                           Barco de Pedra

“Nunca me pergunte

“Por que?” Nem “pra onde?”

Olhe o barco de pedra

encalhado na rua,

numa praia de sem…

Siga sem receio

os ventos do Atlântico.

Deixe o barco de pedra

encalhado na rua,

numa praia sem mar.

Que os ventos nos levem

pra longe da terra,

Deixe o barco de pedra ficar

encalhado na rua”.

Com exceção da música Nada no Escuro escrita em parceria com Luiz Carlos Sá e a música Pequenas Coisas, escrita como Sérgio Magrão, todas as outras composições são de Cezar de Mercês.

P1010632Breves trechos musicais.

                                    Tudo no Escuro

“Quando apagar a luz não tenha medo,

não deixe o escuro te fazer chorar,

Quando apagar a luz não tenha medo,

não deixe o escuro te fazer gritar

de solidão, de solidão.

Não há nada no escuro, preto.

Não há nada no quarto, garoto.

Não há nada no escuro que a gente não possa vencer…”

                               Reencontrando.

“Vamos deixara a porta aberta,

Cada minuto da noite ou do dia,

Pro nosso irmão que está lá fora

Poder voltar a qualquer hora,

E, se quiser, nunca mais ir embora.

A saudade que voe o coração e a mente,

quando a gente não pode voltar,

É castigo cruel, é tormento

E ninguém pode ter esse sofrimento…”

P1010633

Coordenação Executiva: Ivair Villa Real.

Produção e direção de estúdio: Renato ‘Nani’ Viola.

Técnico de gravação: Renato Viola e Ricardo Franjinha.

Mixagem: Renato Viola e Franjinha.

Capa e fotos: Dario de Freitas e Castro.

MÚSICOS

Violão elétrico e acústico: Cezar a de Mercês.

Guitarra e violão de 12 cordas: Ivo Carvalho.

Baixo-elétrico: Sérgio Cafta.

Piano elétrico e acústico: Edmundo Ramos.

Bateria: Luiz Guilherme.

Percussão: Dinho do Nascimento.

Vocais: Rosely, Fafá e Clovis.

LADO – A

P1010635Simplesmente/Pequenas Coisas/Nada no Escuro/São Sebastião/Reencontrando.

LADO – B

P1010634Grande/Pequeno/Acapulco/Sopro no Coração/Pequeno Acidente/Descoberta/Barco de Pedra.

                                              Viva o Vinil!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: