ARTISTA, INTELECTUAL, ATIVISTA DARCY PENTEADO É HOMENAGEADO PELO MUSEU DA DIVERSIDADE

c7a6f89e-3b0f-432a-94db-19ebae0dc820

Até o dia 8 de maio o público terá a oportunidade de vivenciar no Museu da Diversidade as obras do pintor, intelectual e ativista dos direitos humanos Darcy Penteado. Ele foi durante o período violento e sanguinário da ditadura civil-militar que se apossou do Brasil entre os anos de 1964 e 1985, um dos poucos militantes que lutou pelos direitos homossexuais.

Em uma época em que se posicionar contra a opressão da liberdade de opinião e de ir e vir era profundamente proibida e castigada, lutar pelos direitos homossexuais era um ato de grande coragem, já que a homossexualidade sempre foi na história burguesa uma anomalia que deveria ser extirpada. Embora se saiba que só se tata de mais um sintoma fariseu sexual, já que a própria burguesia praticou e pratica o homossexualismo. Só que como acusadora e condenadora, seu homossexualismo é do tipo uranista como nomeia a psiquiatria o homossexual autoritário, prepotente, arrogante, paranoico. Como os nazifascistas. Sabe-se que o Reich de Hitler era repleto.

Darcy Penteado entre suas militâncias conseguiu no ano de 78 junto com outros intelectuais como Gasparino Damata, criar o primeiro jornal cujo conteúdo era eminentemente composto de temas homossexuais. Tratava-se do Lampião da Esquina. Um canto contra as forças reacionárias não só dos que apoiavam a ditadura, mas também contra os que não apoiavam a ditadura e se diziam democratas. Esses, afirmavam: ‘Ditadura não, mas bicha também não!’ Sentido de recalcado e frustrado.

Entre as obras pintadas por Darcy há a imagem do corvo que surge em várias de suas obras simbolizando a morte. Durante a exposição o público terá a oportunidade de observar o corvo se movendo em sua mão.

“A homossexualidade é uma parte, é a sexualidade do humano. Considero ele um grande observador do humano, desde os retratos que fazia até quando ele passa a ser muito importante na luta pelos direitos humanos”, observou o curador da exposição Celso Curi.

Ouça e veja a entrevista na TV Brasil realizada pela jornalista Patrícia Kirche.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: