COLETIVO DE ARTISTAS DENUNCIAM SEXISMO RACISMO EM TRIENAL DO SESC

Em ‘Departamento de Reclamações’, em cartaz na segunda edição de ‘Frestas – Trienal de Artes do Sesc’, público pode protestar, reivindicar e registrar qualquer tipo de queixa.

Redação da Rede Brasil Atual.

Em 1985, um grupo de mulheres se reuniu nos Estados Unidos para protestar contra o sexismo e o racismo no mundo das artes. Com pseudônimos de artistas mortas e sempre vestindo máscaras de gorilas para manter o anonimato, o coletivo Guerrilla Girls utiliza desde então dados estatísticos sobre a presença de obras de mulheres em museus e galerias para criar cartazes bem-humorados, persuasivos e repletos de críticas.

O coletivo passou décadas atuando fora do circuito e do mercado de arte, mas com o tempo, as Guerrilla Girls começaram a levar suas ações e protestos para o interior dos grandes museus. Ironicamente, essas obras fazem parte dos acervos ou já passaram por importantes instituições pelo mundo. Realizado pela 1ª vez no ano passado na Tate Modern, em Londres, o Departamento de Reclamações chega agora na segunda edição de Frestas – Trienal de Artes do Sesc, aberta neste final de semana e em cartaz até 3 de dezembro no Sesc Sorocaba.

Sexismo“As mulheres precisam estar nuas para entrar no Met. Museum? Menos de 5% dos artistas nas sessões de arte moderna são mulheres, mas 85% dos nus são femininos”, protestam as Guerrilas Girls em uma de suas obras.

Além de visitar a exposição, o público tem um espaço para fazer qualquer tipo protesto, queixa ou reivindicação. Quem não puder ir até Sorocaba (a 90 quilômetros da capital paulista) pessoalmente, pode protestar na versão online do projeto. “Trate as pessoas com respeito. Hoje você pode estar em uma posição privilegiada, mas ninguém sabe o dia de amanhã”; “Por que se espera que as mulheres sejam sempre solícitas, cordiais e gentis?” e “Por que o mundo tem tantos Temers no poder e tão poucas mulheres f*das nessa posição?” são algumas das queixas registradas no site do Departamento de Reclamações.

No mês de setembro, as artistas do coletivo feminista estarão em Sorocaba para performances e workshops que integram a programação de Frestas – Trienal de Artes. Com o tema “Entre Pós-Verdades e Acontecimentos” e curadoria de Daniela Labra, a mostra tem o objetivo de promover a descentralização dos polos de arte contemporânea no país, reunindo no interior de São Paulo obras de 60 artistas brasileiros e internacionais, que ocuparão diversos pontos da cidade. Além das Guerrilla Girls, participam da trienal Wanda Pimentel, Daniel Senise, Francesca Woodman, entre outras.

Departamento de Reclamações, em Frestas – Trienal de Artes
Quando: até 3 de dezembro
De terça a sexta-feira, das 9h às 21h; e sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h30
Onde: Sesc Sorocaba
Rua Barão de Piratininga, 555, Jd. Faculdade, Sorocaba (SP)
Quanto: grátis
Mais informações: http://frestas.sescsp.org.br/2017

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: