TRABALHO, UM TANTÃO ASSIM; DINHEIRO, UM TIQUINHO ASSIM. POR CARLOS MOTA

Trabalho, um tantão assim; dinheiro, um tiquinho assim

por Carlos Motta

Em 1956, Marlene lançava a música “O Lamento da Lavadeira”, de Monsueto Menezes, João Violão e Nilo Chagas, que foi posteriormente gravada por vários intérpretes, entre eles Pery Ribeiro, Elza Soares, Martinho da Vila, Dudu Nobre e Marisa Monte.

​Os versos da composição falam do trabalho cotidiano extenuante das lavadeiras que eram empregadas das mulheres da “alta sociedade” – outra leitura é que a música aborda as condições em que determinadas escravas eram obrigadas a trabalhar.

Seja como for, a degradante realidade exposta em “O Lamento da Lavadeira”, por incrível que pareça, permanece atual no Brasil, seis décadas depois de a obra se tornar pública.

O mais conhecido de seus autores, Monsueto, falecido em 1973, deixou várias composições que são ainda cantadas pelos mais importantes artistas da música popular brasileira, como “Eu Quero Essa Mulher Assim Mesmo”, “Me Deixa em Paz”, “Mora na Filosofia” e a “A Fonte Secou”.

Monsueto também trabalhou em cinema, tendo participado de dez filmes brasileiros, três argentinos e um italiano, e na televisão, em quadros de programas humorísticos. Fora isso, ainda se virava pintando quadros na linha dos artistas “primitivos”, mesmo estilo que consagrou Heitor dos Prazeres, um dos pioneiros do samba.

Outro dos autores desse clássico da MPB, Nilo Chagas, foi parceiro de Herivelto Martins na dupla Preto e Branco, que se tornou posteriormente o Trio de Ouro, com o ingresso de Dalva de Oliveira.

“Trabalho, um tantão assim/Cansaço, é bastante, sim/A roupa, um montão assim/Dinheiro, um tiquinho assim”: impressionante, nada muda neste país!

https://www.youtube.com/watch?v=MakChh80hX0

Sabão, um pedacinho assim

A água, um pinguinho assim
O tanque, um tanquinho assim
A roupa, um montão assim

Para lavar a roupa da minha sinhá
Para lavar a roupa da minha sinhá

Quintal, um quintalzinho assim
A corda, uma cordinha assim
O sol, um solzinho assim
A roupa, um montão assim

Para secar a roupa da minha sinhá
Para secar a roupa da minha sinhá

A sala, uma salinha assim
A mesa, uma mesinha assim
O ferro, um ferrinho assim
A roupa, um montão assim

Para passar a roupa da minha sinhá
Para passar a roupa da minha sinhá

Trabalho, um tantão assim
Cansaço, é bastante, sim
A roupa, um montão assim
Dinheiro, um tiquinho assim

Para lavar a roupa da minha sinhá
Para lavar a roupa da minha sinhá

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: