FESTIVAL LITERÁRIO LANÇA WEB-DOC SOBRE SHOW DO RAPPER DEXTER PARA PRESIDIÁRIOS EM MG

VIVÊNCIA

Músico visitou presídio em Poços de Caldas e falou sobre sua experiência de vida

Redação

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

O rapper Dexter fundou o grupo de hip-hop 509-E quando esteve preso no Carandiru  - Créditos: Bruno Alves
O rapper Dexter fundou o grupo de hip-hop 509-E quando esteve preso no Carandiru / Bruno Alves

Com cerca de 150 detentos, entre homens e mulheres, o presídio misto de Poços de Caldas (MG) tem capacidade para 80 internos. No começo do mês passado, a rotina da unidade prisional foi quebrada com a visita e o show do rapper Dexter, como parte da programação do Flipoços, tradicional festival internacional literário que acontece no município mineiro.

Nesta sexta-feira (25), a organização do Flipoços lançou um web-documentário com o registro do encontro  emocionante entre o rapper paulista e os detentos. Dexter foi um dos fundadores do grupo 509-E e cumpriu pena por 13 anos no complexo do Carandiru, em São Paulo.

 “Eu sempre fui um sério candidato a morrer cedo, pela mão do crime, da polícia, né? O sistema planejou isso para mim. O hip-hop me deu uma outra história e poder ter estado no presídio no Flipoços é de uma importância muito grande. É imensurável, inclusive, o valor, porque eu já fui um deles, né?”, disse o rapper  Dexter sobre a visita.

A iniciativa foi parte do Circuito Pegada Literária, ação do Flipoços em parceria com o Presídio de Poços de Caldas que tem como objetivo promover o acesso à literatura de diferentes formas. A visita também foi ao encontro do projeto “Como Vai seu Mundo” que o rapper desenvolve desde que está liberdade e visita jovens na Fundação Casa em São Paulo e detentos de presídios de várias cidades.

Confira o web-doc  clicando aqui.

Para a diretora adjunta do presídio, Monique Xavier, a visita do rapper foi importante para a unidade, pois favoreceu às pessoas presas estímulos positivos, a fim de gerar crescimento pessoal.

“Os presídios geralmente são lugares opressivos e que roubam a individualidade da pessoa, são lugares nos quais há um aumento significativo de estímulos aversivos, que geram sentimentos e comportamentos que não são funcionais. A presença do Dexter despertou no presídio de Poços de Caldas um cenário que eu, mesmo após anos atuando neste lugar, nunca havia testemunhado: eles tiveram contato com uma pessoa que possui valores culturais semelhantes aos deles, que viveu experiências negativas semelhantes as que vivem no dia de hoje e principalmente superou todas as adversidades, sendo no momento atual uma referência positiva no quesito superação”, disse.

Edição: Juca Guimarães

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: