Archive for the ‘Brincadeiras’ Category

Criança, infância e produção

Outubro 14, 2013

Neste último fim de semana celebrou-se o dia das crianças. Uma data festiva muito maior para o capitalismo do que para as próprias crianças. Em sua infantilidade a maior parte dos pais embarca na data e propicia impulsivamente para seus filhos as últimas novidades da indústria principalmente as teletecnológicas.

Desta forma cria uma percepção que muito mais do que educar os pais devem estar preocupados em responder as vontades da indústria que moldam o gosto infantil pela publicidade. Assim se foca na necessidade de consumir, que por sua vez sobrepõe a função de educar e produzir afetos crianças.

Vemos que a maior parte das crianças não produzem seus brinquedos e para piorar perdem suas capacidades imaginativas ao se atolarem nas falsas percepções das teletecnologias. Para piorar ainda mais,  as imagens que tem contato são todas imobilizadores nos mesmos códigos já constituídos fazendo  que não haja produção de novas percepções.

Mas é possível direcionar reais formas de arte e produções genuinas dentro do universo alienante da indústria cultural. Não cabe apenas as pais, mas a todos seres no mundo serem responsáveis pela educação das crianças.

O que trazemos abaixo não é uma vertiginosa busca umbertoecoticana por listas e nem uma panaceia para a educação infantil.

Na verdade nossos blogs é formado por educadores de todas as áreas do conhecimento e um dos trabalhos mais profundo é feito no estudo de educação de crianças. Buscar formas de educar criando novas formas de ver, pensar o mundo.

Desta forma trazemos parte desta pesquisa envolvendo o desenvolvimento infantil através de arte e cultura. Abaixo trazemos opções que não despreza ou subestima a inteligência e a produção criativa da criança. São muitos livros, cinemas, jogos, entre outras sugestões do universo infantil. Bom mergulho nas sugestões.

No cinema e ou video (veja mais em projeto kinemasófico):

As animações de Michel Ocelot (Kirikou e a feiticeira/bestas selvagens, azur e asmar, principes e princesas…)
Fimfárum 1 e Fimfarum 2
Wladyslaw Starewicz- A Cigarra e a Formiga
Wladyslaw Starewicz- A Noite Anterior ao Natal
Wladyslaw Starewicz- O Natal dos Insetos
Wladyslaw Starewicz- A Vingança do Cameraman
Abbas Kiarostami    O pão e o beco
Abbas Kiarostami    Recreio
Abbas Kiorastami    Duas soluções para um problema
Abbas Kiorastami    O coro
Gianni Amelio- Assim É Que Se Ria / Così Ridevano
Gianni Amelio- A chave de casa-    Le Chiavi di Casa
Pirjo Honkasalo- Três Lugares De Melancolia / Melancholian 3 Huonetta
De Profundis
O Velho e o Mar
As Bicicletas de Belleville
Snoppy e Charlie Brown
Animações japas De Hayao Miyazaki (STUDIO GHIBLI) como O Castelo animado, A viagem de Chihiro, Meu amigo Totoro, O mundo dos pequeninos, Ponyo, Reino dos gatos
Curtas de Jan Svankmajer, de Zbig Rybczynski, Hieronim Neumann, Georges Schwizgebel, Ivan Maximov, Konstantin Bronzit, Raoul Servais, Os curtas da Pathé, doidices de Osamu Tezuka,Co Hoedeman, As animações polonesas de música clássica
Zeca e Joca (Pat and Mat- A je to…)
Pele de Asno
Charles Chaplin e Buster Keaton
Animações do Norman McLaren
The Snowman (1982)
O Jardim Secreto e A Princesinha (Cuaron)
O Enigma da Pirâmide
Helvecio Ratton- A dança dos bonecos
As Aventuras do Barão de Münchhausen
O Pequeno Príncipe
O Corcel Negro
Titeuf
Labirinto – a magia do tempo
Howard, O Pato
A História Sem Fim
Os contos da noite- Michel Ocelot
Loup
Os meninos da rua Paulo

Cinemas sobre crianças e infâncias

Crianças Invisíveis
Nascidas em bordéis
Liliana Sulzbach-     A invenção da infância
Estela Renner    Criança a alma do negócio
Estela Renner    Muito além do peso
Goran Paskaljevic- Tango Argentino
Aamir Khan    Estrelas na terra    Taare Zameen Par
Tareque Masud- O Pássaro De Barro / Matir Moyna (2002)
Mohsen Makhmalbaf    Alfabeto Afegão    Alefbay-e Afghan
Majid Majidi-     Filhos do Paraiso    Bacheha-Ye aseman
 Majid Majidi    A cor do Paraiso    Rang-e khoda
Ivo Trajkov – O Divisor De Águas / Golemata Voda (2004)
Linh Viet- O Circo Itinerante / Ganh Xiec Rong (1988)
Volker Schlöndorff    O Tambor    Die Blechtrommel
Claude Berri    O Velho e a Criança    Le Vieil Homme et l’Enfant (1967)
François Truffaut    Os moleques    Les Mistons
François Truffaut    Na idade da inocência    L’Argent de Poche
François Truffaut    Os Incompreendidos    Les Quatre Cents Coups
Selim Gunes- Branco Como A Neve / Kar Beyaz (2010)
Can- Rasit Çelikezer
BALE -Al Mackay
Amanecer de un sueño- Freddy Mas Franqueza
Quand j’avais 5 ans je m’ai tué- Jean-Claude Sussfeld
Zlatí Úhori (Golden Eels)(1979) -Karel Kachyna
La Blonde Aux Seins Nus (The Blonde with Bare Breasts)(2010) -Manuel Pradal
ANORMAL – Rummenigge S. W. Paz
Il Bosco Fuori – The Last House in the Woods – Gabriele Albanesi
Pirjo Honkasalo-A Comedora De Fogo / Tulennielijä
Hawa Essuman e Tom Tykwer- Soul Boy – À Procura Da Alma / Soul Boy
Djibril Diop Mambety     La Petite Vendeuse de Soleil  
Miraz Bezar-As Crianças De Diyarbakir / Min Dit: The Children Of Diyarbakir
Lasse Hallström-Minha Vida De Cachorro / Mitt Liv Som Hund
Dang Di Phan- Bi, Não Tenha Medo! / Bi, Dung So!
Jean Becker- O Olhar Da Inocência / Les Enfants Du Marais
Carlos Saura- Passarinho / Pajarico
Isild Le Besco    Meia tarifa    Demi-Tarif
Georgi Daneliya e Igor Talankin- O Mundo Novo De Serginho / Seryozha
Jan Jakub Kolski- Veneza / Wenecja
Mariya Saakyan- O Farol / Mayak
Ken Loach    Kes
Eramos Soldados/ Caofangzi / Thatched Memories- Xu Geng

TV E YOUTUBE
La Linea
Teca na TV
Castelo Rátimbum
PEQUENOS FILÓSOFOS
TV Piá(TV Brasil- pública)
Casa de Eva e outros da Futura
Cocoricó
Palavra Cantada (Videos)
ABZ do Ziraldo (TV pública)
Turma do Pererê
Chapolin e Chaves
Madelaine
Doug Funnie
O Sítio do Pica-pau Amarelo
O Mundo de Beakman
Os contos de Tatonka (TV Brasil- pública)
Cedric (TV Brasil- pública)
Batatinhas (TV Brasil- pública)
 TV Ratimbum (TV paga)

Música/ CDs

Palavra Cantada
Grupo Rumo (e/ou Vamos Passear)
Antonio Nóbrega
Pixinguinha,Jacob do Bandolim e música instrumental brasileira
Pequeno Cidadão do Arnaldo Antunes
MPBaby
Mozart, Vivaldi, Debussy, Bach, Stravinsky, John Cage, Erik Satie e toda a boa musica clássica
Beatles
Algumas músicas de Chico Buarque/ Edu Lobo voltadas para o público infantil.
Partimpim
Dercio Marques – Fulejo e outros LPs
Cantigas de roda em geral
Jazz
Música infantil de Bia Bedran
Grupo Palhoça – Musicas para brincar e cantar (entre outros)
Disquinhos Taba (com livrinho)
Como Tudo Começou, do Ricardo Azevedo
Kleiton & Kledir- Par ou impar
Coleção Disquinho
Discos de historinhas gravadora CID
Discos infantis do mpb-4 (como adivinha o que é?)
Lp 23 cantigas de roda. Discos carroussell (195?)
A arca de noé. Toquinho e vinicius de morais. Vols. 1 e 2. Polygram, 1980.
Acalantos brasileiros. Discos marcus pereira, 1978.
Ação dos bacuraus cantantes. João bá, devil discos, sp, 1997.
Acervo funarte, música brasileira. Coleção relançada em cd.
Adivinha o que é? Mpb-4, ariola, 1981.
Alegria, alegria: as mais belas canções de nossa infância – coordenação: carlos felipe . Editora leitura
As mais belas cantigas de roda. M. Viana/nave dos sonhos.
Bandeira de são joão. Antonio josé madureira, selo eldorado, 1987.
Bororo vive. Ufmt. Cantos dos índios bororo.
Brincadeira de roda, estória e canções de ninar – solange maria e antônio nobrega 1985
Brincando de roda. Solange maria e coral infantil, selo eldorado, 1997.
Canção dos direitos da criança. Músicas de toquinho e elifas andreato.
Canções de brincar. Coleção palavra cantada, velas, 1996.
Canções de ninar. Coleção palavra cantada, salamandra/camerati.
Cantigas de roda. Grupo girafulô.
Cantigas de roda e canções infantis do norte de minas.madrigal infantil de montes claros, 1979, Discos marcus pereira.
Canto do povo daqui. Teca-oficina de música, sp, 1996.
Carrancas. João bá, eldorado, sp. Canções.
Casa de brinquedos. Toquinho, polygram, 1995. Canções.
Castelo ra-tim-bum. Tv cultura/sesi, velas, 1995.
Cirandas e cirandinhas. H. Villa-lobos. Roberto szidon, piano, kuarup, rj, 1979.
Coralito. Thelma chan, sp. Canções.
Dois a dois. Grupo rodapião, belo horizonte, mg, 1997.
Etenhiritipá. Cantos da tradição xavante, instituto itaú cultural, sp, 1997 e 1998.
Madeira que cupim não rói. Antonio nóbrega, brincante, sp, 1997.
Na pancada do ganzá. Antonio nóbrega, brincante, sp, 1996.
O grande circo místico. Edu lobo e chico buarque, som livre.
O menino poeta. Antonio madureira, estúdio eldorado.
O tesouro das cantigas para crianças 2. Organizado por ana maria machado. Editora nova fronteira.
O tesouro das cantigas para crianças. Organizado por ana maria machado. Editora nova fronteira.
Os saltimbancos. Adaptação de chico buarque, philips.
Quem canta seus males espanta 2. Coordenação: theodora maria mendes de almeida. Editora caramelo.
Quem canta seus males espanta. Coordenação: theodora maria mendes de almeida. Editora caramelo.
Quero passear. Grupo rumo/velas.
Quilombo música, 1994.
Rá-tim-bum. Tv cultura/fiesp/sesi, eldorado. 81.
Ruidos y ruiditos. Vols.1, 2, 3 e 4. Judith akoschky, tarka, bueno aires.
Sucessos da música infantil. Editora criança feliz.
Villa-lobos das crianças. Espetáculo musical de cantigas infantis, estúdio eldorado, 1987.
Villa-lobos para crianças. Ministério da cultura- funarte/ instituto cultural ita.

 

Livros das crianças

Fábulas e contos de Hans Christian Andersen, Charles Perrault e Irmãos Grimm.
As narrativas de Monteiro Lobato
Poemas de Cecília Meireles, Manoel Bandeira, Vinícius de Moraes, em especial os voltados para as crianças.
Cantáteis- Chico Cesar
Algumas narrativas de Ana Maria Machado e Lygia Fagundes Telles e Ruth Rocha (algumas são próprias para o público infantil).
Mitologia Grega e do mundo
Edgar Alan Poe- Sherlock Holmes
Coleção Saber Horrível
Os sertões (segundo o Tom zé é um puro gibi)
Ou isto ou aquilo- Cecilia Meireles
Revolução dos bichos
Coleção Vagalume (vários títulos)
O menino do dedo Verde- Maurice Druon
Brincando De Roda. Iris Costa novaes, Agir Editora, 1994.
Aline Bussons- Raulzito, o Jacaré – Expressão Gráfica e Editora
Aline Bussons- Uma baleia muito esperta – Edições Demócrito Rocha
Espelho – Suzy Lee
Leonardo Da Vinci- Fábulas e Lendas
“Negrinha” (Desiderata) e “Aya de Yopougon” (L&PM)
Fabulas de Esopo (Edição completa)
Contos E Lendas Da África (tem de várias partes do mundo)
Contador de Histórias de Bolso (vários paises)-Llan Brenman e Fernando Vilela
Ou Isto ou Aquilo- Cecília Meireles
Moda, uma história para crianças- Katia Kanton (dentre outros livros da autora)
Coleções Minhas primeiras Descobertas, Meus Papéis Mágicos, Atlas, Minhas primeiras descobertas da Artes… todas de Claude Delafosse
65.000 Rostos Malucos de Norman Messenger
Dr. Seuss – O Gato Na Cartola, Ah Os Lugares Onde Você Irá., Como o Grinch Roubou o Natal, e outros fascinantes.
Mark twain (tom sawyer e huck finn)
Os meninos da rua Paulo
BARROS, Manuel. de. Cantigas por um passarinho à toa. 3.ed. Rio de Janeiro: Record, 2005a.
________. Compêndio para uso dos pássaros. 3.ed. Rio de Janeiro: Record, 1999a.
________. Concerto a céu aberto para solos de ave. 4.ed. Rio de Janeiro: Record, 2004a.
________. Ensaios fotográficos. 5.ed. Rio de Janeiro: Record, 2005b.
________. Exercícios de ser criança. Rio de Janeiro: Salamandra, 1999b.
________. Gramática expositiva do chão. 3.ed. Rio de Janeiro: Record, 1999c.
________. Gramática expositiva do chão. (Poesia quase toda). 3 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1996.
________. Livro sobre nada. 8.ed. Rio de Janeiro: Record, 2000.
________. Matéria de poesia. 5.ed. Rio de Janeiro: Record, 2001a.
________. Memórias inventadas: a Infância. São Paulo: Planeta, 2003.
________. Memórias inventadas: a Segunda Infância. São Paulo: Planeta, 2006.
________. Memórias inventadas: a Terceira Infância. São Paulo: Planeta, 2008.
________. Memórias inventadas: as infâncias de Manoel de Barros. São Paulo: Planeta, 2010a.
________. Menino do mato. São Paulo: Leya, 2010b.
________. O fazedor de amanhecer. Rio de Janeiro: Salamandra, 2001b.
________. O guardador de águas. 2.ed. Rio de Janeiro: Record, 1998.
________. O livro das ignorãças. 11.ed. Rio de Janeiro: Record, 2004b.
________. Poemas concebidos sem pecado. 3.ed. Rio de Janeiro: Record, 1999d.
________. Poemas rupestres. Rio de Janeiro: Record, 2004c.
________. Poeminha em língua de brincar. Rio de Janeiro: Record, 2007.
________. Poesia completa. São Paulo: Leya, 2010c.
________. Retrato do artista quando coisa. 4.ed. Rio de Janeiro: Record, 2004d.
________. Tratado geral das grandezas do ínfimo. 3.ed. Rio de Janeiro: Record.
17 é tov! E outros de tatiana belinky
Abre a boca e fecha os olhos de ricardo azevedo
A áfrica, meu pequeno chaka… De marie sellier
Akimbo e os elefantes de alexander mccall smith
Akimbo e os leões de alexander mccall smith
O castelo rá-tim-bum livro de cao hamburger
O céu das crianças – dez histórias de meninos e estrelas de paulo freire
Volta ao mundo em 52 histórias de neil philip
Xangô o trovão – outras histórias dos deuses africanos que vieram para o brasil com os escravos de reginaldo prandi
As cores de van gogh de claire merleau-ponty
Viagem pelo brasil em 52 histórias de silvana salerno
Viagens para lugares que eu nunca fui de arthur nestrovski
Divinas desventuras – outras histórias da mitologia grega de heloisa prieto
Olívia tem dois papais de márcia leite
Oxumarê o arco-íris – mais histórias dos deuses africanos que vieram para o brasil com os escravos de reginaldo prandi
A história sem fim- Michael Ende
Mastriochkas- Corinne Demuynck
Azur e Asmar- Michel Ocelot
A menina do laço de fita- Ana Maria machado
As Batalhas do Castelo – Domingos Pellegrini Jr
Katherine Paterson – O Mestre das Marionetes
Diana Wynne Jones – O Castelo Animado
De profundis- Miguelanxo Prado
Malba Tahan – As Maravilhas da Matemática
Malba Tahan – Matematica Divertida e Curiosa
Ziraldo – A Fábula das Três Cores
Ziraldo – Flicts
Ziraldo – O Pequeno Planeta Perdido
Ziraldo – O Menino Maluquinho
Ziraldo – O Pequeno Planeta Perdido
Ziraldo – Planeta Lilás
Ziraldo- O Segredo de U
Ziraldo e Carlos Drummond de Andrade – História de Dois Amores
Ifá o adivinho – histórias dos deuses africanos que vieram para o brasil com os escravos de reginaldo prandi
Na trilha de gauguin de claire merleau-ponty e sylvie girardet
José moçambique e a capoeira de joaquim de almeida e thereza almeida
O livro da dança de inês bogéa
O livro da medicina de moacyr scliar
O livro da música de arthur nestrovski
O livro do ator de flavio de souza
O livro do cientista de marcelo gleiser
O livro do psicólogo de yudith rosenbaum
Persepolis (entre outros de) marjane satrapi
Estava Escuro E Estranhamente Calmo- Einar Turkowski
A busca de lies schippers e ruud van der rol e eric heuvel
Divinas aventuras – histórias da mitologia grega de heloisa prieto
Divinas travessuras – mais histórias da mitologia grega de heloisa prieto
Os quadros divertidos de arcimboldo de sylvie girardet
Os gatos de t. S. Eliot
Grandes aventuras – 30 histórias reais de coragem e ousadia de richard platt
Histórias da preta de heloisa pires lima
Histórias para acordar de dilea frate
Histórias de avô e avó de arthur nestrovski
O pequeno moinho de lautrec de sylvie girardet e claire merleau-ponty
Contos e lendas afro-brasileiros – a criação do mundo de reginaldo prandi
Contos e lendas da áfrica de yves pinguilly
Ogum o rei de muitas faces – e outras histórias dos orixás de reginaldo prandi
Nau Catarineta- Mello, Roger
Fotografando Verger- Angela Luhning
Greve de vida- Amélie Couture
O delírio- Machado de Assis
Ilê Aiê – Um Diário Imaginário – Francisco Marques
A Viagem de Mao-Mi- Lisa Bresner
A Rainha de Bateria- Martinho da Vila
Contos e Lendas – Heróis e Vilões da Roma Antiga- Jean-Pierre Andrevon
Contos e Lendas da Amazônia- Reginaldo Prandi, Pedro Rafael
Contos e Lendas dos Vikings – Lars Haraldson
Xerimbabo- Rachel de Queiroz
As pombas- Chiquinha Gonzaga, Raimundo Correia
Anansi – O Velho Sábio – Kaleki e Jean-Claude Götting
Nono Descobre o Espelho – Torero, José Roberto e Aurelius, Marcus
Novas Lendas Orientais – Malba Tahan
A Princesa e o Sapo – Will Eisner
O Sapo Ivan e o Ananias – Henfil
Da Costa do Ouro- Leão, Raimundo Matos de
Historinhas de Contar- Natha Caputo / Sara Cone Bryant
No País dos Quadratins… – Carlos Lebeis
Mahabharatha 1 e 2 – Pelos Olhos de Uma Criança – Samhita Arni
O Terno Tanto Faz Como Tanto Fez – Sylvia Plath
Três contos africanos de Advinhação- Rogério Andrade
Fábulas- Monteiro Lobato
A árvore generosa- Shel Silverston
O maluco do céu- Anna Gobei
Juvenal e o dragão- Leandro Gomes de Barros
Pintura Aventura- Katia Canton
Irmãos Gêmeos- Yong so you Ming Park
Tarsila e o papagaio Juvena- Leitão Mercia
Alberto- do Sonho ao Vôo- Robert Lucchetti
Abcdario hilário- Nani
Bateria da Escola de Samba- Márcio Coelho
A pequena Marionete- Gabrielle Vincent
A história do Barba Azul- Kelvison Viana
Bumba-boi- Fabiana Ferreira Lopes
Deu no Jornal- Moacir Scliar
Trem de Alagoas- Ascenso Ferreira
História da Ressureição do Papagaio- Eduardo Galeano
Omo-Oba: História de Princesas- Kiusam de Oliveira
Meu nome é pomme- Kristen Dieltien
Agbalá- Um lugar continente- Marilda Castanha
Cabelo Doido- Neil Gaiman
Duelo Danado de Dandão e Dedé- Lenice Gomes
Isto é poema que cura os peixes- Jean-Pierre Simeon
O silencia da água- José Saramago
O pequeno príncipe- Antoine de Saint-Exupery
Quem poderia ser a uma hora dessas?- Lemony Snicket
Coraline- Neil Gaiman
O contador de Histórias- Saki
Onda- Suzy Lee
A procura de Maru- Kumiko Yamamoto
O nariz- Gogól (Tatiana Belinsky)
Sabores da América- Ana Maria Pavel
Wabi sabi- Mark Beibstein
Vizinho, vizinha- Graça Lima
Cultura da Terra- Ricardo Azevedo
Marido da mãe d’água- Luiz da Câmara Cascudo
Contos Folclóricos brasileiros-  Luiz da Câmara Cascudo
O sonho que brotou- Renato Moriconi
O pequeno Nicolas- Jean-Jacques Sempe
As aventuras do avião vermelho- Erico Veríssimo
Comboio, saudades, caracóis- Fernando Pessoa
Camila e o espelho- Lilia Gramacho
Chapeuzinho Amarelo- Chico Buarque
Bruxa, Bruxa, venha a minha festa- Druce Arden
O último Cavaleiro andante- W. Eisner
Pintando as árvores do Quenia- Claire Nivola
Contos do bicho do mato- Ricardo Azevedo
Contos de enganar a morte- Ricardo Azevedo
Coração de tinta- Cornelia Funke
Sombra- Suzy Lee
A iara- Arthur Nestrovski
Historias encantadas africanas- Ingrid Biesemeyer
Encontro com Segall- Rosane Acedo
A vida em sociedade/ Olhar a África- Pierre Verger
Contos de advinhação- Ricardo Azedo
Anabela procura e acha mais que procura- Flavia Savary
O guarda-chuva verde- Yun Ding-Jae
O risco e o fio- Ana Carla Cozendey
Férias na Antartida- Laura Klink
Gato Malhado e a andorinha sinhá- Jorge Amado
Lampião e Lancelote- Fernando Vilela
Lineia no jardim de Monet- Christina Bjork
O mistério da casa verde- Moacir Sciliar
Onde está Wally (vários)- Martin Handford
Rei Arthur E Os Cavaleiros Da Tavola Redonda- Howard Pyle
O beijo da palavrinha- Mia Couto
O gato e o escuro- Mia Couto
A terra dos meninos pelados- Graciliano Ramos
Don Quixote- Miguel de Cervantes
O elefantinho malcriado- Ana Maria Machado
Os fantásticos livros voadores de modesto máximo – William Joyce
Brincadeiras- Kate Petty
Como vou?- Mariana Zanetti, Renata Bueno
Cores em Cordel- Maria Augusta de Medeiros
Contos ao redor da Fogueira- Rogério Andrade
Como um peixe na água- Daniel Nesquens
Chica e João- Nelson Cruz
Vamos fazer um monte de arte- Marion Deuchars
Viagem ao centro da terra- Julio Verne
A volta ao mundo em 80 dias- Julio Verne
Histórias E Lendas Do Brasil- Vários autores (Editora DCL)

Breves Toques da História do Cinema- Um Plano para Crianças

Quadrinhos

Mafalda
Calvin e Hobbes
Snoopy
John Byrne, Roger Stern, David Michelinie, Chris Claremont, Bill Mantlo, John Buscema, John Romita Jr., Walter Simonson
Epicuro – O Sábio de Sam Keith e William Messner-Loebs
O menino do Kampung, de Lat (pseudônimo de Mohammad Nor Khalid)
O Gosto do Cloro de Bastien Vives

Livros sobre criança

Mata-se uma criança- Serge Leclaire
A morte da família- David Cooper
Umberto Eco e um pouco de Gramática Funcional.

Jogos e brinquedos

Jogos educativos
Brinquedo de blocos para montar (de todos os tipos)
Modelagem (argila, massinha)
Tangran/ Origami
Bonecas russas
Dominó/ Damas
Quebra-Cabeças

Sítios

N+2
Porta Curta Petrobras
Kids Indoors(Em Português)

Espaços Culturais

Parques
Bibliotecas
Museus e centros de artes

BANDINHA DO OUTRO LADO 2013 NA PRODUÇÃO DO CARNAVAL DIONIZÍACO

Fevereiro 15, 2013

BANDINHA DO OUTRO LADO 2013

DSC00542

CRIANÇA É ALEGRIA

Composição: Crianças do Novo Aleixo

Que alegria é essa
Que alegria é essa
Que alegria é essa

É a bandinha do outro lado
Em plena rua
Festa da criança
Onde ninguém pode ficar fora da dança


A bandinha do outro lado é o puro carnaval
Onde a criança mostra o quanto é genial

Por isso não fique aí,
Por isso não fique aí,
Pois a bandinha quer você brincando aqui (2X)

IMG_1118

Neste último domingo (10) o bairro do Novo Aleixo foi inundado pela alegria dionisíaca da Bandinha de Outro Lado 2013, uma produção afinada carnavalizante que ocorre todo domingo gordo de carnaval. Neste ano em que a bandinha comemorou 5 anos do carnaval das crianças afinadas houve uma grande festa que começou com a concentração a partir das 17 horas na Rua Rio Jaú, nº 6, onde o esquenta da bandinha contagiou a todos.

Nem mesmo o período chuvoso da não-cidade de Manaus conseguiu impedir a bandinha de sair em mais um ano de alegria.

DSC00523

E como um dos lugares que o carnaval se deu foi na Grécia Antiga, nas festas pastoris ao Deus Dionísio, o desmedido, a Bandinha do Outro Lado traz o carnaval em uma prática filosófica que transforma o cotidiano.

Das festas dionisíacas trazemos o bode Tragos e seus sátiros para que com o festejante Sileno envolva todos na caminhada pelas ruas já conhecidas para que estas se transformem a partir dos cantos e danças do ditirambo.

IMG_1188

IMG_1100DSC00516

DSC00572

Na foto acima vemos a criança afinada Hayssa que se transforma no tragos e conduz a bandinha do outro lado rumo a alegria e vida.

Após todas as crianças se fantasiarem e se prepararem a Bandinha foi para as ruas do Novo Aleixo em uma caminhada que traz o movimento carnavalesco ao bairro e faz todos sairem de suas casas para ver o Carnaval criança da Bandinha do Outro Lado.

DSC00561

DSC00545

DSC00538DSC00565

DSC00549

IMG_1168

E a festa que tomou as ruas do bairro do Novo Aleixo. Neste ano a Bandinha inovou com um carro de som do companheiro afinado Nelson Noel que convidou e chamou toda a comunidade a se reunir nesta celebração vital, e que serviu para que a marchinha deste ano da bandinha pudesse ser conhecida por todos.

Muitas mães e pais acompanharam a caminhada e alguns trouxeram seus filhos já fantasiados como na fantasia do Incrível Hulk do menino Júnior ou da chapeuzinho vermelho de Rabi como se vê nas fotos acimas.

IMG_1166

IMG_1173

IMG_1176IMG_1147

IMG_1134DSC00567

IMG_1185

Na foto acima vemos uma das paradas da Bandinha do Outro Lado. Estas são um recurso da bandinha para repor as energias mas para chamar as pessoas a ouvir a bandinha e participar.

Após o percurso afinado pelas ruas do bairro as crianças retornaram para a concentração, no espaço onde a Afin produz o Kinemasófico todos os domingos, para que a festa carnavalesca pudesse continuar. Os irreverentes músicos da bandinha encheram todos de alegria com as marchinhas carnavalescas de grandes nomes como Noel Rosa, Braguinha, Lamartine Babo, Mário Lago, Chiquinha Gonzaga, Paquito, Heitor dos prazeres e muitos outros que sempre fazem a alegria dos carnavais.

DSC00579

DSC00619

DSC00582

DSC00594

No vídeo acima vemos o tradicional desfile de fantasias que foi seguido da escolha do rei e da rainha do carnaval. Com as crianças em um círculo, o bode rodou, sentiu a vibração de alegria dos corpos/criança e deu uma cabeçada em uma menina e um menino, sendo estes nomeados o rei e a rainha da Bandinha deste ano.

Abaixo você vê o bode com os dois escolhidos através da força de Dionísio para serem da realeza da Bandinha.Cópia de IMG_1253

E depois de muitas músicas, danças e produção do devir-criança chegou como sempre a hora do mata-broca carnavalesco que neste ano veio recheado e estava repleto de delícias para repor as energias como Peru assado com arroz e farofa, bola de sardinha, sanduiches, maria mole, e o sorvete de Nelson Noel e Degust’ Gula.

Assim como a dança e a festa compõe com o corpo/criança, o alimento também nutre a alma de mais uma bandinha.

Cópia de IMG_1264

IMG_1328IMG_1322

IMG_1273

IMG_1306

E como a alegria nunca acaba, a vida continua pulsando e a festa carnavalesca se esparrama durante todo o ano nas atividades afinadas para em fevereiro explodir de vez em uma nova Bandinha do Outro Lado.

Cópia de IMG_1257

IMG_1283

IMG_1268

BANDINHA DO OUTRO LADO

TODO DOMINGO GORDO PELAS RUAS E VEIAS DO SEMPRE NOVO ALEIXO

KINEMASÓFICO COMEMORA 4 ANOS COM DUAS FESTAS EM SUA NATALINIZAÇÃO DE JANEIRO

Fevereiro 1, 2013

DSC00228

Natal, época de nascimento comemorada todo fim de ano. Para o kinemasófico o seu natal é em janeiro, mês em que foi engendrado este vetor afinado junto com as crianças do Novo Aleixo. Desta forma o ano novo traz o natal para o Kinemasófico. E neste último domingo do mês de janeiro o Kinemasófico comemorou seus quatro anos juntamente com a festa natalina da Afin. Ufa! Até que enfim chegou o natal da Afin.

E estas duas comemorações encheram o bairro do Novo Aleixo de alegria, risos e muitas brincadeiras. Mas antes do início da atividade kinemasófica houve uma conversa com as crianças, jovens e pais presentes sobre o entendimento e a importância dos cinemas para as crianças.

DSC00223

Foi colocado pelas crianças que o cinema já faz parte da realidade deles mas que diferente da televisão proporciona um debate onde todos podem usar sua voz e expor seus pensamentos. No kinemasófico afinado eles  disseram se sentirem dispostos para conversar sobre os temas levantados e para aprender com as novas imagens que o cinema traz. Além disso foi colocado também que este aprendizado é sempre divertido e envolvente, ao contrário das obrigações e punições da escola.

E desta forma sentimos em cada palavra que o cinema tem sido uma composição que aumenta a potência criança de cada um e abre diversas formas de pensar, se expressar e agir.

Depois da conversa como em todo aniversário kinemasófico foi passado um vídeo especial. Neste ano o vídeo denominado “Hoje o cinema são vocês” mostrou além das fotos das crianças, dos curtas e longas kinemasóficos exibidos durante o ano e uma seleção musical especial, uma seção dedicada às brincadeiras e atividades que aconteceram durante o ano.

DSC00210

Desta forma após terminar as fotos com as crianças e os cinemas exibidos apareceu na o “falso” FIM seguido de uma tela preta.  Porém após alguns segundos o vídeo anunciava É BRINCADEIRA mostrando então as fotos das crianças brincando nas mais diversas atividades proposta durante o ano como o pebolzinho, boliche, rima rimador, formação de palavras, jogo dos bancos, etc. Mais uma vez se declarava um falso FIM para mostrar as fotos do grupo do Hip-hop que produziram uma batalha de B-boys após algumas projeções de cinema.ASSISTA O VÍDEO ABAIXO OU PARA BAIXA-LO O VÍDEO CLIQUE AQUI.

E em cada foto que se passava havia uma explosão de gargalhadas e de olhares que se cruzavam pois naquele momento as crianças eram atores e espectadores ao mesmo tempo. As fotos mostram que elas são o responsável pelo vído e pela festa, pois ajudaram durante todo o ano a produzir o kinemasófico com sua presença e o uso de sua alegria, inteligência, humor na relação estética com cinema e com as crianças afinados.

DSC00218

Quando o vídeo Photo-kinemico terminou parece que o tempo cronológico de um ano não diminui a vontade de estar alí, mas na composição atemporal de novos afetos o tempo que passou pelas fotos não pode ser mensurado em 1 ano ou outra quantia. Isto ocorre pois houve nestas composições a criação de novas maneiras de entender o mundo, fazendo com cada um se transformasse em um novo. E como sempre há esta transformação o tempo cronos nunca vigora pois sempre somos um novo que não pode ser dividido nem contado pelo predecessor.

E foram distribuidos os pratos da ceia kinemasófica nutrindo os cinéfilos crianças para que o vigor da vida persevere. E o mata-broca tava saboroso primeiramente com o arroz com frango e farofa, seguido de um bolo de chocolate.

DSC00265

DSC00291

DSC00266

DSC00285

Então cada criança escolhia um quadrado com número que estava dentro de um saco, sendo que este correspondia a um brinquedo a ser recebido. Desta forma a criança era responsável pela sua escolha e caso não estivesse satisfeita com o brinquedo poderia trocar com o colega ou dar para alguém que escolhesse.

Um a um foram sendo chamado os números e a revelação do brinquedo desconhecido terminava com o mistério numerológico. E junto com o brinquedo cada criança recebia um delicioso pote com doce de abacaxi para comemorar o novo companheiro de brincadeiras.

DSC00296

DSC00307DSC00315

DSC00327

E assim a noite foi passando com um grande júbilo envolvendo todos os presentes que independente do brinquedo ou da comida, já que todos fazem o cinema e constroem novas relações durante todo o ano. E como todo domingo o kinemasófico é festa não precisa se preocupar que esta terminou pois logo mais tem outra.

Mas além desta festa do olhar que ocorre sempre, está chegando uma que se torna real somente uma vez por ano: a Bandinha do Outro Lado, que neste ano ocorre no dia dia 10 de fevereiro e promete mais uma grande festa, embalada na força de Dionísio, do bode tragos e do brincar criança. Então abre alas que  a bandinha vai passar.

DSC00320

UM NOVO DIA EM ENCONTRO DEVIR-CRIANÇA AFINADO

Outubro 26, 2012

A Afin durante todo o ano produz encontros com as crianças do Novo Aleixo, sempre criando além da composição das relações com a comunidade e as crianças, um espaço onde sejam visto e composto novas formas de ver, sentir e agir no mundo. Assim as atividades da Afin acontece sempre aos domingos com as novas imagens do kinemasófico que é seguido das brincadeiras, atividades, discussões e como não poderia faltar as pipocas doce e salgada e o suco.

E assim todo encontro é um novo dia com novas existências e produções crianças. No mês de outubro continua as produções e quando o consumismo impõe o dia da criança, afinadamente para as crianças afinadas é apenas um novo dia de produções que sempre estão presentes.

E assim a Afin realizou um novo encontro criança no segundo domingo deste mês para mais uma vez festejar o ser criança. Houveram diversas brincadeiras como pula-corda, boliche, cabo de guerra, tabelas futebolísticas, embaixadinha entre diversas outras. A primeira brincadeira era fazer embaixadinha com a bola, mas a cada novo lugar do corpo que conseguisse bater na bola sem a deixa-la cair contava como dois pontos. E como sempre as brincadeiras são feitas com novas regras afinantes.

Depois foi a vez da tabela, onde uma das crianças da dupla tocava a bola e a outra tinha que esperar a bola passar da linha para poder finalizar para o gol. Assim era necessário haver uma coordenação entre o passe e o posicionamento para o chute a gol.

Deixando a bola nas redes foi a vez de pegar a corda e partir para o cabo de guerra. A brincadeira é bastante simples, onde dois trios puxam uma corda e aquele que passar da marca do meio perde.

Uma das estratégias do cabo de guerra é deixar os adversários avançar um pouco para pega-los no contra-pé. O mais importante é que a corda deve ser de material que não cause grande atrito na brincadeira. E como sempre as mulheres mostraram que tem mais determinação e garra, derrotando os garotos.

Quando terminou as brincadeiras a fome já estava apertando e foi a vez do tradicional mata-broca que estava reforçado para este encontro especial tendo vatapá com arroz, frango, bola, torta de abacaxi e maria-mole.

Por fim nosso encontro afinado terminou com a distribuição de brinquedos para que as vivências afinadas se expandam dentro do cotidiano de cada um e nas brincadeiras comunitárias. E tinha todos tipos de brinquedos: flautas, carrinhos, bonecas, bolas, ioios, fogãozinhos, e muito mais.

Com a noite se alongando o encontro teve que ser interrompido. Embora ele não continue as produções do devir-criança afinado continuam sempre em novas maneiras de criar os dias.

Festança afinina no Novo Aleixo

Julho 10, 2012

No último domingo o Bairro do Novo Aleixo em Manaus caiu na festa afinina e não faltou animação nesta produção das crianças e jovens afinados. Com muita dança, brincadeiras, música e comida a festança mais tradicional deste meiod’ano começou antes do sol de por e terminou na bela noite de luar.

Durante o arraiá tiveram várias brincadeiras. A primeira delas era a criação de uma forma de dança que fosse diferente da quadrilha e qualquer outra que foi ensignada no corpo.

E como logo a produção de novos movimentos os corpos estavam prontos para se unir ao corpo das outras crianças na animada quadrilha. E como a quadrilha afinada é feita a partir da alegria e potência coletiva, a festa ficou ainda mió.

Ao som das diversas e conhecidas composições juninas como Olha pro céu, Festa na roça, Polca Fogueteira, Pagode Russo e Piriri do centenário Mestre Lua, também conhecido como Luiz Gonzaga a quadrilha começou seus movimentos. E neste arrasta-pé homem canta e dança também, mostrando que o forró é de todos.

E como toda quadrilha além do tunel, da grande roda, do caracol, também tem a hora do casamento. A brincadeira do casório bota na roda o casamento burguês, o falso contrato feito para a partir das “paixões objetais” como escreveu o filosofo Sartre.

Assim a brincadeira propõe mostrar as duas formas de união: uma a partir do contrato falocrático que é dominada pelo “poder familiar” dos homens e outro em uma relação de amizade e companheirismo em uma tentativa de encontros e novas produções. E na teatralização da existência as jovens noivas e  noivos atuaram nestes casamentos da roça.

E a animação continuoucom mais brincadeiras como a teatralizante produção de rostidades, onde as expressões faciais tinham de uma criança tinha que ser repetida por outra. Porém como as festas juninas sempre ocorrem junto com as festividades do folguedo do bumba-meu-boi, as  brincadeiras também se voltaram ao nosso amigo boi.

A primeira delas foi de laçar a cabeça boi, onde com a corda tinha que laçar por inteiro a cabeça. Mesmo  muitas tentativas depois, o boi continou livre, já que o máximo que conseguiram lançar foi um dos chifres do boi que se movimentava contente, pois nem o grande laçador de boi Anderson Vizinho conseguiu laça-lo.

Depois de tentarem laçar o boi foi a vez de colocar o rabo no boi. Com os olhos vendados e depois de algumas giradinhas, a concentração espacial e sonora tem que guiar o corpo em sua nova posição em direção a anca do boi, onde finalmente o rabo encontraria o corpo. E foram várias tentativas para achar o boi, mas era mais fácil colocar o rabo na parede, na porta, ou até em outro colega.

A última brincadeira foi a pescaria, onde  todas crianças tinham que escolher uma linha e puxar seu próprio destino presente. Com muitos brindes como um kilo de alimento, brinquedos, roupas, acessórios, aneis, entre muitos outros.

Com tantas brincadeiras, danças e vivências também não pode faltar a hora do repouso e reposição das energias. E como a festança é para os três santos juninos João, Pedro e Antônio, a comida não poderia ser mais típica com vatapá, mingau de mungunzá, bolo de milho, paçoca e o sorvete delicioso do Nelson Noel.

 

E a comilança foi apreciada por todos com as deliciosas iguarias que foram servidas. E logo a festança chegou a fim como a fogueira que se torna cinzas. Porém assim como fenix a alegria é revivida durante todo o ano e renasce em um novo fogo na próxima festa junina.

E as crianças afinadas continuarão em sua produção durante todo o ano, pois no domingo o encontro kinemasófico continua agitando as noites que produzem novas imagens e relações.

Grande Final do 2° Torneio de Pião das crianças afinadas

Maio 4, 2012

No último domingo a partir das 17 horas a Rua Rio Jaú do bairro do Novo Aleixo em Manaus esteve mais uma vez em uma produção das crianças que participam da Afin na rodada final do Torneio de Pião. Com vários participantes foi primeiramente criadas entre todas as crianças as regras, decidindo que seriam feitas duas fases uma para classificar um dos competidores para a finalíssima, e a outra para as disputas de 3° e 4° lugar.

As duas fases seriam definidas através da pontuação, por quem atingisse a pontuação necessária. Assim haviam três círculos no chão que contavam 10, 20 ou 30 pontos para cada pião que se colocasse dentro da marca. Foi decidido ainda que a regra seria a mesma do futebol: só marca gol ou ponto se a bola, neste caso o pião, passar toda a linha.

Tiago, o campeão da 1a rodada, aguardava o vencedor desta fase para a disputa da grande final. Inicialmente a competição estava muito equilibrada, conseguindo em suas primeiras jogadas praticamente todos os competidores marcar pontos. A cada jogada era mais emocionante e a competição permanece várias vezes empatada.

Porém o campeão do ano passado, Michael Douglas, conseguiu em uma só rodada marcar  quarenta pontos atingido a pontuação necessária de 300 pontos. Com isto Michael conseguiu garantir sua classificação na grande final contra o já classificado Tiago, como se pode ver no vídeo abaixo.

E como a brincadeira não pode parar logo a finalíssima começou. Como em toda a brincadeira de pião, esta  iniciou-se “tirando o ponto”, onde os competidores jogam o pião de uma linha e quem chegar mais longe tem o direito de ser o primeiro a jogar. Tiago começou jogando e logo mostrou que a parada iria ser dura.

Assim a final foi ainda mais disputada com Michal Douglas e Tiago mostrando atuações e jogadas implacáveis de dois grandes campeões. Ao contrário dos peladeiros futebolísticos que também tiveram suas finais regionais no mesmo dia, a brincadeira de pião deu um banho mostrando como se gira o mundo. Em sua última jogada Michael Douglas definiu o torneio se revelando o grande campeão.

A disputa continuou para o terceiro e quarto lugar. Na disputa Anderson, David e William. Anderson Vizinho conseguiu com facilidade o terceiro lugar e abriu a disputa para o último prêmio. Ao tirar o ponto a fase final começou com William, como vemos no vídeo acima.

Os troféis e as medalhas esperavam seus donos, porém o 4° lugar ainda não estava definido. Porém a disputa foi bastante longa e emocionante, o que fez os dois competidores disputar ponto a ponto, sendo que hora William, hora David estavam na frente. Por fim William conseguiu marcar o último ponto e conseguiu um suado quarto lugar.

Terminado o torneio começou a sessão de cinema o cinema e posteriormente foi feita a premiação do torneio de Pião, onde cada campeão recebeu uma medalha, além de um troféu para os três primeiros colocados. A equipe do bloguinho entrevistou os vencedores que enfocaram a importância da brincadeira e do torneio para eles e o encontro entre as crianças para uma nova produção afinada.

William recebe a medalha de 4° lugar das mãos de Mirian

Anderson Vizinho recebe de Poliana a sua medalha de 3° lugar e o troféu de sua mãe Soraia e seu irmão Rafael

 

Tiago recebe o troféu e medalha de 2° lugar sua amiga, a afinada Lohana

O grande campeão Michael Douglas recebendo sua medalha e troféu de 1° lugar

Os quatro campioneiros do 2° Torneio de Pião

A volta olímpica dos vencedores

Por fim, depois de tanta alegria e celebração foram distribuidos as tradicionais pipocas salgadas e doces além da deliciosa maria mole de chocolate que completou a festa, que volta a acontecer no próximo domingo com mais um cinema e muita alegria. E a vida segue girando feito pião. 

O SEMPRE NOVO TORNEIO DE PIÃO: MAIS UMA PRODUÇÃO DAS CRIANÇAS AFINADAS

Abril 27, 2012

No último domingo na sede do Kinemasófico localizada na Rua Rio Jaú em Manaus, a brincadeira começou mais cedo por volta das 17 horascom o a Primeira Rodada do Torneio de Pião produzido pelas crianças afinadas.

Depois da distribuição dos peões, feita há pouco mais de um mês, as crianças treinaram e se prepararam para o torneio, onde o mais importante não é ganhar e sim produzir o brincar.

No início da brincadeira, todos os piões estão dentro do segundo círculo e cada criança  tem que rodar o pião, pega-lo na mão e ir retirando um por um. Caso o pião não rode, ou não toque no outro pião a vez é passada. O vencedor é aquele que  primeiro retirar e depois colocar todos de volta no centro.

E começada a brincadeira com os piões no centro da roda, a cada jogada era uma consolidação da  brincadeira, que logo foi ficando mais emocionante. Aos poucos a rodada ficou cada vez mais disputada ficando difícil saber qual seria o resultado.

Ponto a ponto, girada a girada, os piões foram iluminando a boca da noite que chegava com a rodada e a brincadeira dos grandes piões do universo: o sol sendo tirado do círculo pela lua. A competição estava empatadatendo William, Michael Douglas e Anderson um pião dentro do círculo. Chumbinho, Tiago eoutras crianças estavam com seus piões já próximo do círculo.Porém assim como a vida é feita de acasos, os piões giraram no acaso da brincadeira.

Na última rodada o talento de Tiago girou e se colocou dentro do círculo, fazendo com que ele se sagrasse o vencedor da primeira etapa do Torneio.  Com esta vitória, Tiago disputará a grande final com o vencedor da próxima etapa do Torneio de Pião, que ocorre no fim da tarde deste domingo e que será seguida de uma grande festa, pois assim como a brincadeira, a vida tem que se renovar em festa. E roda, pião!