Archive for the ‘Culinária’ Category

MÚSICA, TEATRO, DANÇA, GRAFITE, ARTESANATO, GASTRONOMIA FAZEM PARTE DO CIRCUITO FAVELA CRIATIVA QUE VAI CONTAR COM MAIS DE 2500 ARTISTAS

Agosto 1, 2015

images-cms-image-000448646Entre os dias 1° de agosto e 13 de setembro sete comunidades do Rio de Janeiro estarão realizando o maior evento de arte popular. Trata-se do Circuito Favela Criativa que envolve mais 2500 artistas dos bairros em comunhão com os moradores das comunidades. Um público especial visto que são os produtores dos conteúdos e expressões que sustentam as obras de artes exibidas como subjetividade transformadora.

Serão 120 horas de eventos que transitaram entre as comunidades de Vila Kennedy, Rocinha, Manguinhos. Cidade de Deus, Região Portuária, Complexo Alemão/Penha e Grande Tijuca. Tudo nos sábado e domingos a partir das 14 horas até às 22 horas. É a multiplicidade estética nos corpos dança, música, grafite, teatro, artesanato, hip hop, gastronomia, oficinas de dança, teatro, jogos, literatura e comunicação etc. Os artistas não farão apresentações de suas estéticas singulares, mas também comercializarão suas produções artísticas.

A primeira comunidade a realizar o evento será a Vila Kennedy nos dia 1° e 2 dois de agosto e o encerramento ocorrerá nos dias 12 e 13 com a participação com os artistas da Grande Tijuca que se apresentarão na Vila Olímpica de Vila Isabel.

 “Espero que a quadra da Vila Kennedy fique repleta de casais. Iremos com 25 alunos aqui do Turano que se unirão a mais 25 participantes da Vila Kennedy. Primero faremos um aulão, depois apresentaremos três músicas. A expectativa é grande e a experiência está sendo ótima. Tenho 25 anos de trabalho e nunca tinha tido uma oportunidade dessa. Mais para frente queremos reunir os dançarinos da Vila Kennedy aqui na nossa comunidade”, observou Jorge dos Santos Souza da Academia de Dança Mark e Dance.   

Anúncios

BRINCANDO NO ARRAIÁ NA TV BRASIL

Junho 27, 2015

brincando_no_arraia_01_credito_rodrigo_ricardo_1Olha lá, moçada! É quadra junina não tem como escapar. É tacacá, quentão, tapioca, bolo de macaxeira, pamonha, cangica, quebra-queixo, vatapá, mungunzá, cachaça, pipoca e outras guloseimas mais de acordo com cada região. Quem pode participar de uma festa como quadrilhas, bumba-meu-boi e outras típicas da quadra junina participa. Ou então, improvisa em casa mesmo junto com os amigos e familiares.

Agora, aqueles que nem podem participar de uma festa composta em quadrilha e bumba-meu-boi e nem com familiares e amigos não vão ficar fora da alegria da quadra junina. A TV Brasil, a única TV que tem uma grade de programação composta pelos sentidos da comunicação ética, serviço público e disciplina cívica, vai apresentar a partir das 12h30 de domingo o programa Brincando no Arraiá, apresentado por Suzana Nascimento que a apresentadora do programa Janela Janelinha.

Não há como ficar de fora da alegria da quadra junina. Uma simples pipoca já acompanha a festa Brincando no Arraiá.

“CARNE MISTERIOSA” – MOSTRA FOTOGRÁFICA QUE TOCA NA ALIENAÇÃO GASTRONÔMICA DOS CONSUMIDORES DA INDÚSTRIA CHAMADA DE ALIMENTÍCIA

Junho 3, 2015

foto1A fome no homem para filósofo Marx tem dois sentidos. Uma fome social em  que o homem se alimenta para nutrir-se e, assim, sentir os sabores dos alimentos. Outra fome em que o homem, em estado de miséria, come como qualquer animal, só para se saciar sem experimentar os sabores. É uma fome em que o homem é rebaixado ao seu instinto primário.

O segundo tipo de fome é uma produção do sistema capitalista em que o homem desprovido de dinheiro não pode comprar o alimento e se sentir incluído no primeiro caso: a fome social. Como o capitalismo é um primor em produzir formas de comportamentos lucrativos para si, ele também encontrou na indústria alimentícia outra forma de rebaixar o homem a vil condição de animal que só se sacia.

Essa condição de matar a fome somente levando um objeto ao estômago criou um hábito nas pequenas e grandes cidades. Os chamados alimentos são uma espécie de gadget tanto engenhosidade como insignificância alimentar. Os consumidores desses objetos encontram nas lanchonetes e restaurante ofertas variadas para satisfazer seus ‘bons gostos rebaixados’. Vai dos salgadinhos passando pelo hot dog estilo Mc Donald.

Ao sacar essa proeza ‘ética alimentar’ o fotógrafo Peter Auguste, que vive em Hong Kong, resolveu realizar um ensaio para mostrar o que os insaciáveis orais pós-modernos estão engolindo no maior glamour imaginando que ao engolir tais venenos estão se diferenciando e não estão fora do contexto do que é oferecido como eliminação do desejo pela indústria alimentícia.

Para tocar de leve nesse glamour pós-moderno, uma pesquisa realizada no Mississipi mostrou que empanados com carne de frango só contém 40% a 50% de carne o resto, mano, são cartilagens, gorduras, nervos e fragmentos de ossos.

“Ao chegar a Hong Kong pela primeira vez, as cenas que mais me marcaram foram os açougues. Como estrangeiro vindo de uma grande cidade do Ocidente, a maioria de nós nunca vê de perto com se parece o animal que vamos comprar e comer – estar sempre embalado adequadamente e apresentado em um supermercado climatizado.

Ao ter de passar na frente desses açougues todos os dias, com as cabeças de porcos, os intestinos, os olhos e os pulmões pendurados em ganchos em pleno ar, isso me trouxe um desafio de encarar essas lojas como um lugar normal, de onde vem o verdadeiro alimento que terminam no cardápio de um restaurante local.

A maioria de nós raramente vê de perto que tipo de comida estamos comprando. Elas estão sempre embaladas, bonitas e arrumadas, exibidas em um refrigerador de supermercado”, observou o fotógrafo.

Vejam algumas das apetitosas e sedutoras fotos-iguarias.

foto2 foto3 foto4

SEMANA MUNDIAL DO BRINCAR – “PARA TER CRIATVIDADE, RESILIÊNCIA E CORAGEM É PRECISO BRINCAR!”

Maio 12, 2015

9226abcd-89a9-42f8-86f8-3d7377564a06Para criança o ato de brincar é responsável pela produção de corpos necessários a fundamentação de suas faculdades sensorial, cognitiva, imaginativa, volitiva, memorial, representativa, sexual, psicológica, política, social e histórica. O brincar, que para o adulto atrofiado parece perda e tempo, é na verdade a construção e a confirmação do princípio do prazer. Mas no princípio do prazer descrito por Freud, mas o princípio ontológico do prazer da existência.

O brincar dispõe a criança à criação de seus territórios e corpos de referências com os outros. É no brincar que a criança concebe a relação consigo mesma através do outro. O companheiro de brincar. Nessa relação ela se objetiva como ser criador de si e do outro como objetividade-mundo. Por isso, pode-se afirmar que um adulto bom foi uma criança que brincou.

Daí, que a criança que é impedida de brincar tem seu devir-singular obstruído. O que significa perturbações em todas suas faculdades existenciais. Dificuldade de aprendizagem e dificuldade de criar alteridade e tolerância com o outro. É certo que toda criança que embora tenha sido oprimida pelo adulto que lhe impossibilitou o ato de brincar, sempre produzir uma forma-lúdica de driblar essa opressão. Porque a criança é um devir que escapa das mortificações impostas pelos adultos tanáticos.

Como hoje presenciamos uma sociedade que exclui o direito de brincar da criança, é imprescindível que os adultos que tiveram infância se engajem na construção de um mundo em que brincar seja um direito intransferível. É imprescindível esse engajamento, porque existem muitos adultos que odeiam criança, em função da força que lhes tornaram infantilizados. Adultos-perversos que passaram pelas idades da infância-cronológica, mas não vivenciaram a infância-ontológica. É lógico, que esses adultos não manifestam essa perversão-infantilizada apenas proibindo a criança, mas também através de seus preconceitos, racismos, discriminações, misoginia e outras patologias como as expressadas pelos que tentam atingir a presidenta Dilma, o grupo LGBT, os índios, os negros, os nordestino e outras consideradas minorias. Daí ser um caso de psiquiatria.

convite-reunic3b5es_com-inscric3a7c3b5es_webÉ como esse objetivo de fazer a criança um ser do brincar que a partir do dia 24 até o dia 30 de maio, estará sendo realizada, em várias cidades do Brasil a Semana Mundial do Brincar cujo tema será Aliança Pela Infância. “Para ter criatividade, resiliência e coragem é preciso brincar”. Durantes esses dias os interessados-engajados deverão se reunir e tratar dos temas referentes aos brincar. Além de promover brincadeiras, é óbvio.

Só a título de ilustração, quem quiser ter umas informações interessantes sobre o brincar é de bom sentido procurar os livros do psicanalista inglês D. Winnicott, O Brincar e a Realidade e A Criança e Seu Mundo.

A criança que brincar será o adulto democrata!

UVA: Pinot Noir

Março 20, 2014

https://i0.wp.com/vinhoemprosa.com.br/wp-content/uploads/2013/05/Pinot-Noir.jpg

Dando a continuidade as series uvas cada tipo de uva e sua historia. Vamos postar sobre uva Pinot Noir.

Umas características dessa uva Pinot Noir é: Delicada, elegante e aromáticas são adjetivos podem ser utilizados para dar o conceito Pinot Noir. Criada na região da Borgonha(França), essa uva possui casca fina, poucos taninos e é difícil de ser cultivada devido ao clima que precisa ser moderadamente frio. Zonas quentes dificilmente são de seu agrado. São poucas regiões dão boa composição do terroir pra essa uva. Terroir são melhores no Novo Mundo como: Chile, Argentina e Estados Unidos. Não quer dizer outras regiões dão bons Pinnot Noir, a questão que essa uva muito delicada precisa certos cuidados de cultivo, não apenas questão de terroir, sim climas frios e temperaturas moderadas. No Velho Mundo a França tem uns melhores potenciais pra essa uva, como a região da Borgonha e famosa pela uva Pinnot Noir.

https://i1.wp.com/www.alliancewine.co.uk/media/115084/sherwood_pinot_noir.jpg

Características uva Pinot Noir

A Pinot Noir também elabora vinhos bons brancos, fazendo parte da composição do Champagne também na França juntamente com a Pinot Meunier e a Chardonnay. Pinot Noir faz bons cortes essas uvas como estão escrita

Os aromas variam de cada terror, são os aromas que apresentam são: de cereja, framboesa, morangos, groselha, bastante as vezes floral(dependendo de onde e feita a Pinot Noir) terra úmida, notas de especiarias como pimenta caramelo e especiarias doces, quando maduro, e nuances de tosta, se for amadurecido em carvalho.

Quando cultivada em regiões como Novo Mundo passa a transmitir aromas exuberantes de fruta vermelha madura ou de geleia, deixando de lado a elegância. Nesse caso os Pinots do Novo Mundo possui mais “corpo” do que Velho Mundo. As vezes podem apresentar álcool demais e nesse caso o vinho precisa amadurece pra ter bom equilibro.

Para as harmonizações essa uva bem versátil. Pinot umas das poucas uvas faz bela composição com peixe, quebrando o mito que vinho tinto não dar bem com peixes. Como e vinho leve faz bom equilibro com receitas tem peixes. Vai bem o carnes leves com pouca gordura, frangos, sopas e massas.

Nesses tempos tomei dois belos Pinot do Novo Mundo.Foi Bridlewood Monterey Pinot Noir 2011 e 2012 ambos muito bom pra tomar, eu particularmente gostei mais safra de 2011 demonstra bem como e características da Pinot Noir no mundo. Outro foi Chono Single Vineyard Pinot Noir 2012, esse vinho aproxima pouco dos vinhos da Borgonha temos leve e bem aromáticos. Esses dois tem no site da http://www.wine.com.br. Vale a pena toma esses belos Pinots do mundo. 

No próximo post vamos falar da historia da uva Malbec. Desejo bons goles da uva Pinot Noir de maneira de Dionísio.  

   

Afinado Nelson (Noel) inaugura Degust Gula, a grande novidade culinária de Manaus

Agosto 10, 2012

O afinado Nelson e sua companheira Vitória , que promovem todos os anos o natal solidário do Nelson Noel, trazem uma grande novidade para todas as horas, ainda mais para quando rolar aquela broca que te impede de continuar seu fluxo como potência produtiva.

Trata-se da lanchonete e restaurante Degust Gula que esta trazendo uma variedade de opções para lanches e refeições conforme explicou Nelson em conversa com nosso bloguinho:

Na verdade podemos dizer que este mix de alimentação não é só uma sorveteria, uma pasteleria… Ela é tudo isto: sorveteria, pastelaria, comida oriental (no caso somente yakisoba), pizzas, tacacá, sanduiches comuns, sanduiches comuns, sanduiches especiais, empadas, tortas doces e mais. Aqui próximo tem tudo isto mas não centralizado em uma casa só. Todo alimento que vendemos é com ingredientes frescos da melhor qualidade e todos são manufaturado aqui. O sorvete e o yakisoba sou eu que faço. As tortas, tacacá e salgados é a Vitória que faz. Pizza e pastel são profissionais que fazem.

E como Nelson é conhecido em toda Manaus e mundialmente por seu sorvete, inclusive por ter feito o maior picole do mundo como registramos no último Nelson Noel, o bom e velho gelado não poderia faltar neste empreendimento. E Nelson contou um pouco desta história com sorvete

Eu montei uma sorveteria há mais de 15 anos atrás, a Beijo Frio, localizada na Avenida Getúlio Vargas quando iniciou e teve continuidade na Avenida Djalma Batista e que depois acabou. Este é o mesmo sorvete artesanal daquela época, acrescida algumas novidades que não tinha. Naquela época quem fazia o sorvete era eu, e sou eu quem continua fazendo.

E como não poderia faltar a equipe da Afin prestigiou a inauguração do novo negócio do afinado Nelson, e como trabalhar é algo cansativo, nossa equipe provou dos diversos pratos e constatou o bom gosto que faz da comida artesanal do Degust Gula um grande sucesso.

Ficou afin de conheccer a pastelaria, pizzaria, sorveteria, doceria, salgaderia, tacacaria, sanduicheria e restaurante oriental Degust gula? É um espaço bem localizado e fácil de achar.   Localizado na rua ao lado do DB Cidade Nova (que fica na Av. Noel Nuteles), em frente a Peixaria Bom Gosto. Anota o endereço: Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5.

A Afin e os companheiros Nelson e Vitória esperamos sua visita.

Receitas Caseiras: Doce de Maria Mole

Maio 13, 2012

Artelíneo- E ai cumpadi, tudo certo?

Bisvirelo- Tudo indo, mais me dinga uma coisa, meus filhos disseram que comeram um doce da festa que tu que tinha feito. Sabia que eles me pertubaram a semana toda pra voltar na tua casa?

Artelíneo- Mas foi mermo… Eu me envolvi na festa e decidi fazer a maria mole de chocolate.

Bisvirelo- Mas era de chocolate? Linarte tu não me ensina a fazer este doce?

Artelíneo- Compadi isto é muito simples, na verdade você pode fazer do sabor que quiser, maria mole de morango, de coco, de chocolate, de tuti-fruti, de coco queimado e por aí vai.. É só comprar no mercado. Fazer é mais fácil do que descascar banana…

Bisvirelo-Então desembucha logo…

Artelíneo- Tu vai precisar de 1 lata de leite condensado, 1 lata de creme de leite, 250 ml de água fervente, 1 caixinha  de maria mole

Bisvirelo- Mas só isto?

Artelíneo-  Sim elo… Isto dá pra umas 5, 6 porções se você quiser mais você dobra, triplica, quadruplica, simplifica…

Bisvirelo-  Como são 4 meninos eu vou fazer duas receitas… Mas e pra fazer?

Artelíneo- É só juntar  no liqüidificador o leite condensado, o creme de leite. Enquanto isso colocar a água em uma panela e quando começar a ferver por o pó da maria mole e mexa, colocando no liquidificacor ao fim . Bater por 5 minutos e colocar para gelar em uma forma de vidro  na geladeira ou no congelador. Quando estiver durinho pode comer bem gelado.

Bisvirelo- Mas é fácil mesmo, não dá 5 minutos

Artelíneo- E te dá algumas semanas de sossego, cumpá bisv

Bisvirelo- Valeu seu arte, depois passa lá em casa comer um pouco…

Receitas Caseiras: Beringelas Recheadas

Abril 25, 2012

Vitalício- E ai Katilane, como anda a vida agora nesta tua nova cidade?

Katilane- Lá as coisas são boas, mas tem muitas coisas caras, o dinheiro quase não sobra.

Vitalício- Mas lane, lá tem muitas coisas mais baratas que aqui. A alimentação por exemplo, frutas e verduras. Aqui pra fazer algum prato qualquer fica pela hora da morte.

Katilane- Até é verdade. Mas tu também tem que cuidar da tua alimentação, homi. Tu acha que é só por causa do teu nome tu tá garantido. Te vira por aí, nas xepas, nas feiras, que tu consegue.

Vitalício- Mas dona lane, tu sabe que a gente vai fazendo o que dá, visse. Eu par exemplo comprei um monte de verdura, mas comer elas cruas, ou cozidas já enjoou. A gente gasta um dinheirão mas não sabe varia…

Katilane- O que que tu faz com beterraba, cenoura, beringela, tomate?

Vitalício- Mas já não disse! Como cru ou então cozinho.

Katilane- Tu tá muito devagar… Nem honra teu nome desse jeito. Vou fazer o seguinte, vou anotar algumas receitas pra você fazer com os vegetais. A primeira delas é berigela recheada.

Vitalício- Mais eu nem gosto de beringela, dona tiane. Aí  fica difícil.

Katilane- Deixa de bestagem, homi. Como tu sabe que não gosta se nunca provou deste jeito?

Vitalício- Só sei que não vou gostar.

Katilane- Tu não me esquenta senão não vou te ajudar a fazer nada. E nem conte comigo pra ajeitar as coisas.

Vitalício- Que é isso, katilinha. Sou todos ouvidos. Vamos até fazer isso amanhã pro almoço.

Katilane- Como eu dizia, as beringelas vão ser recheadas conforme teu gosto. Tu tem carne moída ai na tua casa?

Vitalício- Tem sim. Mas nós chamemos de picadinho aqui, já esquecestes?

Katilane- Enfim, vamos precisar destes ingredientes: 1/2 kg de picadinho, 3 beringelas médias, 1/2 cabeça de alho, sal e pimenta (do reino, de cheiro, etc) a gosto, queijo ralado.

Vitalício- Até que a beringela vai ficar menos ruim…

Katilane- É claro, matutino… A idéia é dar um gosto a mais. Agora vai fazendo o seguinte: Corte a beringela ao meio e coloque para cozinhar em uma panela com água por volta de 7 minutos. Veja a consistência dela, onde o miolo esteja mole e a casca durinha. Se estiver bom retire e deixe descançar 5 minutos e depois disso cave a beringela tirando o miolo.

Vitalício- Eu sei que não gosto de beringela. Mas tu vai jogar fora o miolo? E tem gente passando fome…

Katilane- Claro que não. Que pergunta lesa. Vamos continuar maninho.

Vitalício- Pode dizer keitinha.

Katilane- Daí você refoga o picadinho com alho, pimenta, sal e outras verduras que preferir durante alguns minutos, colocando o miolo que você retirou da beringela e deixando por mais 2 minutos. Depois é só colocar a “canoa” da beringela em uma forma e rechear o espaço vazio com o picadinho. Por fim você rala o queijo, coloca sobre a beringela e levando ao forno para gratinar por volta de 5 minutos.

Vitalício- Até que é rápido. Assim não dá nem pra ter preguiça.

Katilane- E além de rápido é saudável e saboroso. Mas deixa de prosa e termina logo de preparar. Vou aproveitar e deitar na rede pra se embalar um pouco.

Receitas Caseiras: Moqueca de camarão nordestina

Agosto 24, 2011

Corisco- Mundinho, me fale uma coisa. É verdade que aquela moqueca que tinha no rastapé noutro dia era de sua mulher?

Raimundo NonatoNão homi, era de todos do arraiá…

Corisco- Certo… Mas foi ela que fez?

Raimundo NonatoNão, foi euzin…

Corisco- Esta eu queria ver… um cabra macho como você na cozinha? Num credito…

Raimundo Nonato Deixa de ser assim home… Tu sabe que não tem mais estas coisas. Até cabra-macho vai pra cozinha e ajuda na casa.

Corisco- Tu tem razão…Mas no meu caso a única coisa que eu sei fazer na cozinha é construir e montar a cozinha… Foi eu que fiz a lá de casa. E por falar em cozinha, minha comadi Fulozinha quer a receita de tua moqueca de camarão que é arretada demais.

Raimundo NonatoEla quer mesmo é…. Mas é pra levar pra festa beneficente do pessoar da seca?

Corisco- Esta mesma… Tu pode passar?

Raimundo Nonato Mas é claro Corisco… Estas coisa quando não é de pai pra filho é de inxirido pra conhecido…

Corisco- Sempre com a molestia do seu humor… Pode dizer que eu guardo aqui na cuca, memória que cabe tudo

Raimundo NonatoMas é muita coisa pra ingrediente… Mas vou confiar em ti… Anota aí …. 500 gramas de camarão médio rosado sem casca, 3 batatas grandes, 1 pimentão grande, 2 tomates grandes, 1 cebola grande, 1 maço de cheiro verde, 1 garrafa de 250 ml de azeite de dendê, 1 garrafa de 250 ml de leite de coco, Sal a gosto.

Corisco- Já acabou…? Tá tudo guardado. Tu não sabe que minha cabeça é que nem de anta esfomeada. É só falar em comida que paremo pra prestar atenção.. Agora explica como faz..

Raimundo Nonato


Cozinhe a batata com casca por 5 minutos, para que ela fique um pré-cozida. Lave o camarão com água e limão antes do preparo e deixe escorrer. Refoga em uma cassarola larga os 250 ml de dendê com todo o camarão, além de uma pequena porçaõ da cebola, pimentão , tomate cortado em cubos durante 5 minutos. Enquanto está refogando corte o restante da cebola, tomate, pimentão e também as batatas em rodelas graudas, junto com o cheiro verde bem picado. Adicione o todo o conteudo do leite de coco no refogado misturando levemente. Em seguida acrescente as rodelas de batata seguidas da cebola, pimentão, tomate, cheiro verde e umas pitadas sal. Tampe por alguns minutos e mexa levemente organizando as camadas dos ingrediente (camarão em baixo, com as batatas e os vegetais em cima. Observe por mais alguns minutos o sabor e consistência grossa e apurada do caldo. Sirva com arroz branco.

Corisco- Eita que com esta moqueca e um arrozinho o evento vai ser um sucesso. E a Felomena que é toda invejosa vai querer saber logo quem fez para poder desdenhar… Mas não esquenta não Raimundinho… Que ela vai se empanturra que nem pensará na fofoca… Vou correndo contar esta pra minha Fulozinha que me espera… Obrigado cumpadi Nonatin e até mais ver…

Raimundo Nonato- Até logo Corisco… Eu sei que tu vai chegar tão rápido quanto um cangaçeiro com fome…


 

Receitas Caseiras: Bacalhau com Grão-de-bico

Novembro 16, 2010

Zé Louco- E ai manô, tá de bobeira? Vamos bater uma bola?

Manolo- Nada zé tou de saida. Vou na casa da minha comadre comer um bacalhau.

Zé Louco- Mas não é semana santa, por que esta coisa?

Manolo- Não só. Já é tradição de família pelo menos umas 3 vezes por ano. Vou levar a Biruta junto comigo pois ela também adora o bacalhau.

Zé Louco- Pô Mano, até eu ja tou com vontade. A receita deve ser da família.

Manolo- Mais ou menos. O grão de bico no bacalhau é… Tradição espanhola, agora esta receita já é passada há muito tempo.

Zé Louco- Mas diz um negócio manô…. Se é passado, você também sabe fazer, ou não? Eu quero aprender…

Manolo- Claro que sei. Mas o da comadre tem um toque especial, sabe como é…

Zé Louco- Tu podia me passar a receita cara. Só não conheço muito este grão de bico, mas eu dou um jeito.

Manolo- Eu não tenho papel. Faz o seguinte anota neste jornal. E rápido que eu tenho que pegar Biruta pra ir pra parada de ônibus.

Zé Louco– Pode cuspir fogo.

Manolo- Você vai usar o bacalhau e o grão de bico, o sal do bacalhau é amenizado pelo doce sabor do grão. O europeu nórdico lusitano com o hispanico-negrindiano.

Zé Louco– Tu é um poeta meu! Mas continua aí veio depressa. A Sid tá me esperando na Central.

Manolo- Tu vai usar 500 g de grão de bico, 1 kg de bacalhau, 2 cebolas médias picadas, 5 dentes de alho triturados, Azeite, 1 lata de polpa de tomate e sal a gosto.

Zé Louco- Não é tanta coisa. Só pesa o bacalhau. No bolso…

Manolo- Mas agora o real tem valor. Anota ai como fazer. O preparo começa na véspera colocando o bacalhau de molho em água, em uma vasilha tampada, dentro da geladeira, trocando a água pelo menos 3 vezes antes de ir dormir. Na última troca de água deixe o grão de bico na água para que ele amoleça de um dia para o outro. No dia seguinte limpe o bacalhau tirando toda a pele e a espinha que conseguir.

Zé Louco- Assim vai ficar só a carnuda….

Manolo- Pois é. Daí ferver o baca por 10 minutos, escorrer e deixar esfriar. Corte o bacalhau em pedaços médios e reserve. Ai vamos pegar o grão de bico. Tu vai cozinhar na panela de pressão com água, em fogo baixo até os grãos ficarem macios, inteiros e com água, por aproximadamente 40 minutos e reserve.

Zé Louco- Mas tu vai usar sem refogar ele.

Manolo- Calma Zé. Daí tu coloca o azeite em uma panela e frita a cebola e o alho até dourar,acrescentando o bacalhau e refogando por uns 5 minutos. Quando já tiver bem refogado põe a polpa de tomate e deixe cozinhar por 10 minutos, em panela semi – tampada. Por último tu acrescentas o grão – de – bico cozido e quente, com a água do cozimento deixando em fogo brando por mais 20 minutos, até engrossar um pouco. Só

Zé Louco- Meu amigo… Demora ein.

Manolo- Mas garanto que para secar as travessas termina rapidinho.

Zé Louco- Valeu Manô, vou correr lá. Outro dia eu faço o experimento bacabico.

Manolo- Valeu Zé.