Archive for Abril, 2013

FESTIVAL VARILUX DE CINEMA ACONTECE EM 45 CIDADES BRASILEIRAS

Abril 30, 2013

Festival Varilux 2013

Segue abaixo a lista com os filmes que passarão em 45 cidades brasileiras. Confira se a sua está na listagem:

“Entre as cidades que irão receber o Festival na primeira semana (1 a 9 de maio) estão: Belo Horizonte, Brasília, Cotia, Curitiba, Campinas, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, Indaiatuba, João Pessoa, Jundiaí, Macaé, Nova Friburgo, Porto Alegre, Recife, Resende, Ribeirão, Rio de Janeiro, Salvador, Santos, São Gonçalo, São Paulo, Sorocaba e Vitória.
Na segunda semana (10 a 16 de maio) : Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Blumenau, Floripa, Londrina, Maceió, Manaus, Maringá, Natal, Palmas, Santa Maria, São Luís e Tubarão.”

Cinemas e filmes desta edição:

1. “A DATILÓGRAFA“;
2. “ACONTECEU EM SAINT-TROPEZ“;
3. “ADEUS, MINHA RAINHA“;
4. “ALÉM DO ARCO-ÍRIS“;
5. “ANOS INCRÍVEIS“;
6. “CAMILLE CLAUDEL 1915“;
7. “FEITO GENTE GRANDE“;
8. “FERRUGEM E OSSO“;
9. “O HOMEM QUE RI“;
10. “O MENINO DA FLORESTA” – animação;
11. “OS SABORES DO PALÁCIO“;
12. “PEDALANDO COM MOLIÈRE“;
13. “PRENDA-ME“;
14. “RENOIR“;
15. “UMA DAMA EM PARIS“.

Vai rolar ainda uma homenagem a Benoît Jacquot no IMS no Rio de Janeiro.

“De 4 a 12 de maio, o Instituto Moreira Salles – Rio de Janeiro apresenta um ciclo especial em homenagem ao cineasta Benoît Jacquot e uma seleção dos filmes do Festival Varilux de Cinema Francês.
A Mostra contará com a presença do diretor dia 4 de maio, após a sessão de Adeus, minha Rainha.

Confira a programação completa abaixo.

Instituto Moreira Salles
Rua Marquês de São Vicente, 476, Gávea
Tel.: (21) 3284-7400; Fax: (21) 2239-5559
Entrada franca.”

Homenagem à Benoît Jacquot:

1. “A MORTE DO JOVEM AVIADOR INGLÊS“;
2. “ESCREVER“;
3. “ADEUS, MINHA RAINHA” com a presença do diretor e possivelmente de Léa Seydoux, que estará alguns filmes da programação;
4. “ATÉ JÁ“;
5. “NO FUNDO DA FLORESTA“;
6. “SADE“;
7. “SEM ESCÂNDALO“.

Seleção Varilux em exibição no IMS:

1. “CAMILLE CLAUDEL 1915“;
2. “FERRUGEM E OSSO“;
3. “O MENINO DA FLORESTA“;
4. “RENOIR“.

Anúncios

Photo graphein: Paula Sampaio

Abril 30, 2013

 

5.tif

Artistas e intelectuais promovem manifesto por Cinemateca Brasileira

Abril 29, 2013

“A Cinemateca Brasileira, fundada há mais de 60 anos por intelectuais e amantes do cinema, passou ao Governo Federal em 1984. Desde então vem desenvolvendo de forma regular sua vocação de preservar a memória audiovisual, tendo atingido um nível de excelência reconhecido em âmbito nacional e internacional.

Ao longo do tempo, a sua precariedade institucional foi compensada pelo apoio decisivo da SAC – Sociedade Amigos da Cinemateca, criada em 1962, configurando uma parceria público-privado, que se tornou uma das marcas valiosas de seu sucesso.

Nos últimos meses, a Cinemateca vem enfrentando dificuldades que colocam em risco sua missão institucional. A interrupção dos projetos apoiados pela Sociedade Amigos da Cinemateca acarretou a dispensa de mais de 50 trabalhadores, alguns deles com vínculos muito antigos com a Cinemateca. Essa mão de obra, treinada por mais de 20 anos é indispensável para a instituição, não pode ser simplesmente descartada, sob pena de não ser jamais reposta.

Em vista da urgência da situação, vimos apelar à Ministra da Cultura Marta Suplicy para que, independentemente de reformulações que venha a promover na instituição, determine o fim da intervenção da Secretaria do Audiovisual na Cinemateca Brasileira e restabeleça os canais de entendimento com a SAC, visando a retomada imediata dos trabalhos regulares, o reaproveitamento dos quadros qualificados e, em última instância, a preservação da própria integridade da memória audiovisual brasileira.

Abril de 2013.”

Já assinaram o Manifesto:
Antonio Candido – Lygia Fagundes Telles – Affonso Beato – Arrigo Barnabé Benjamim Taubkin – Betty Faria – Bob Stam – Bruno Barreto – Eduardo Escorel Fernando Moraes – Francisco Ramalho Jr. – Hector Babenco – Jean-Claude Bernardet – Jorge Bodansky – Jorge Peregrino – José de Abreu – José Roberto Aguillar – José Roberto Torero – Lauro Escorel – Luiz Carlos Barreto – Mariza Leão – Maureen Bissiliat – Moacir Amâncio – Moacyr Goes – Pedro Farkas – Sara Silveira – Sergio Muniz – Sergio Rezende – Sergio Santeiro – Suzana Amaral Walter Lima Jr – Yael Steiner – Zulmira Ribeiro Tavares

Através da lista do Fórum Nacional de Cineastas:

Alain Fresnot – Ana Maria Magalhães – André Klotzel – André Sturm – Aurélio Michiles – Beto Brant – Cao Hamburger – Carlos Riccelli – Claudio Kahns – David Kullok – Dodô Brandão – Eliana Fonseca – Eunice Gutman – Fernando Meirelles Guilherme de A. Prado – Gustavo Rosa de Moura – Gustavo Steinberg – Helena Solberg – Ícaro Martins – Isa Albuquerque – João Daniel Tikhomiroff – João Jardim – Jorge Alfredo – Jorge Duran – José Carone Júnior – José Joffily – Kiko Goifman – Lucia Murat – Luiz Carlos Lacerda – Luiz Dantas – Luiz Villaça – Mallu Moraes – Marcelo Machado – Marina Person – Matias Mariani – Maurice Capovilla Mauro Farias – Miguel Faria Jr. – Mirela Martinelli – Murilo Salles – Omar Fernandes Aly – Oswaldo Caldeira – Paulo Morelli – Philippe Barcinsky – Renato Ciasca – Ricardo Dias – Ricardo Pinto e Silva – Ricardo Van Steen – Roberto Gervitz – Rodolfo Nanni – Rossana Foglia – Sergio Bloch – Sergio Roizemblit Silvio Da-Rin – Tadeu Jungle – Tata Amaral – Tereza Trautman – Tete Moraes Vera de Figueiredo

E também:

Adrian Cooper, Adriana Rouanet, Aída Marques, Alba Liberato, Alberto Baumstein, Alex Magalhães Vieira, Alexandre Elauiy, Anderson Craveiro, André Carvalheira, Andrea Tonacci, Antonio Urano, Augusto Cezar, Atalia Haim, Bernardo Ferreira, Beth Sá Freire, Bettina Turner, Bruno Barrenha, Carlos Nascimbeni, Cássio Starling, Celina Becker, Cesar Charlone, Cezar Moraes, Chantal Marmor, Chica Mendonça, Chico Liberato, Christain Lessage, Christian Petermann, Claudio Leone, Cosmo Roncon, Cristhine Lucena, Diogo Costa, Eduardo dos Santos Mendes, Elisandro Dalcin, Fernanda Luz, Fernando Duarte, Fernando Fonini, Francisco Costa Júnior, Geraldo Ribeiro, Guido Araújo, Humberto Silva, Idê Lacreta, Ivan Hlebarov, Ivonete Pinto, Jailson Almeida, Jaime Prades, João Horta, João Paulo Maria, João Vargas, José Luiz Sasso, Juliana Motta, Júlio Wainer, Kiko Mollica, Leo Edde, Leonardo Crescente, Liloye Brigitte Boubli, Lito Mendes da Rocha, Louis Robin, Lucas Bettine, Lucila Avelar, Lúcio Kodato, Lúcio Vilar, Luiz Adelmo Manzano, Luiz Fernando Noel, Luiz Leitão de Carvalho, Marcela Lordy, Marcello Bartz, Marcelo Marques, Marcos Botelho Jr., Marcos Santilli, Maria Cristina Amaral, Maria Emília Bender, Maria Elisa Freire, Marilia Alvarez Melo, Marilia Santos, Mario Masetti, Matheus Parizi Carvalho, Natalia Piserni, Ninho Moraes, Patrícia Guimarães, Patrick Tristão Ludgero, Paulo Castilho, Paulo Klein, Paulo Rufino, Paulo Zero, Pedro Vieira, Pedro Gabriel Amadeu, Pedro Lacerda, Pedro Olivotto, Rita Maria Terra, Roberto Faissal Jr., Sergio Trabucco Ponce, Suzana Amado, Suzana Villas-Boas, Tico Utiyama, Umbelimo Brasil, Vânia Debs, Vânia Perazzo Barbosa, Vera Hamburger, Vera Arruda Esteves.

Apoios podem ser dados através do e-mail: assinaturascinemateca@gmail.com

Exposição no Memorial da América Latina retrata luta de trabalhadores

Abril 29, 2013

da Agência Brasil

São Paulo – A mostra Primeiro de Maio, exposta no Memorial da América Latina, traz fotografias, desenhos, pinturas e intervenções que tratam do Dia Internacional do Trabalho. Entre as obras, estão trabalhos do fotógrafo João Roberto Ripper, que já trabalhou com Sebastião Salgado, e do desenhista e ilustrador argentino Luiz Trimano.

“É uma exposição que vai tratar do dia internacional de luta dos trabalhadores. Não só pensando nas lutas, mas no próprio trabalhador. Teremos muita fotografia, com profissionais que acompanharam o movimento dos trabalhadores. Também fotografias que enfocam propriamente o trabalhador, em muitas situações, no canavial, na carvoaria, os mineiros, pescadores”, destaca a curadora da exposição, Ângela Barbour.

Além das referências aos movimentos grevistas brasileiros, a exposição enfocará também o trabalho infantil e o trabalho escravo. Iatã Cannabrava mostra em suas fotos as periferias das cidades da América Latina, o ambiente onde o trabalhador vive.

“Vamos ter fotos da Agência Imagens do Povo, da favela da Maré, no Rio de Janeiro, onde foram formados fotógrafos populares. Eles têm uma visão particular por terem nascido na favela, terem vivido o tempo todo lá. É muito diferente ver a favela fotografada por um cara que entrou de fora do que de um cara que mora lá dentro”, destaca a curadora.

A exposição também contará com um vídeo do fotógrafo suíço Jean-Claude Wicky que documentou por muitos anos a vida dentro das minas de trabalhadores na Bolívia.

O público pode visitar a mostra até o dia 26 de maio, de terça a domingo, das 9 horas às 18 horas, na Galeria Marta Traba, no Memorial da América Latina, na Barra Funda, em São Paulo.

O violonista talentoso que leva o nome de Marco Pereira

Abril 28, 2013

Agenda Culturalis

Abril 27, 2013

A arte cinética de Abraham Palatnik

A arte cinética de Abraham Palatnik

  • O Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília inaugurou nesta semana a exposição do artista Abraham Palatnik, um pioneiro da arte cinética. A mostra traz uma retrospectiva inédita das obras do artista, com desenhos, pinturas, aparelhos e objetos cinéticos móveis e uma réplica de seu ateliê. A exposição fica em cartaz até 14 de julho com entrada franca.

 

  • A exposição Floresta dos Sentidos inaugurou esta semanana Fundação Oswaldo Cruz do Rio de Janeiro localizada em Manguinhos. A exposição traz temas atuais relacionados à biodiversidade das florestas brasileiras, como o tráfico de animais, a disputa por recursos entre espécies nativas e invasoras e a biopirataria voltada para adultos e infantojuvenil. Com entrada franca a visitação fica aberta  com visitas durante a semana agendadas pelo telefone (21) 2590-6747 ou pelo e-mail recepcaomv@coc.fiocruz.br, e com visitas livres aos sábados.

 

  • Neste Domingo (28) o Parque Dona Lindu em Recife recebe toda musicalidade da cantora Vanessa da Mata que a partir das 16 horas faz homenagem a Tom Jobim. A entrada é liberada. Só wave nas águas de abril…

 

  • O Espaço Cultural Banco da Amazônia em Belém do Pará abriu(l) nesta semana uma exposição “Cortejo dos Olhos” do artista Emanuel Franco que traz o olhar encantatório dos bois de mascaras de São Caetano de Odivelas, com uma proposição de leitura Ulisses de Joyce. A exposição que fica em cartaz até 26 de junho traz uma grande história da cultura de folguedos que abarca festas pagãs, tradições europeias-lusitanas, literárias e invisíveis.

 

 

  • A Sessão Averroes da Cinemateca Brasileira em São Paulo ocorre nesta terça (30) às 19 horas traz neste mês o cinema Minhas tardes com Margueritte, de Jean Becker. Após a projeção haverá um debate com a presença dos médicos Guiomar Silva Lopes e David Braga Junior, e da historiadora Eclea Bosi.  Entradas francas….

 

  • A partir desta terça (3) a Cinemateca Brasileira recebe o In-Edit Brasil: 5º Festival Internacional do Documentário Musical que até o dia 12 de maio traz 58 produções musicais documentais. Além da Cinemateca o festival ocorre também no MIS-SP, CineSESC, Matilha Cultural e Cine Olido. Destaque para os docs From the steppes to the city, de Tim Pearce, Sophie Lascelles, Marc Tiley que trata da música mongol; Glastopia, de Julien Temple sobre o festival de Glastonbury; Gozaran – time passing, de Frank Scheffer sobre um maestro iraniano; Sing your song. Harry Belafonte, de Susanne Rostock sobre a música antisegregacionista e três curtas em homenagem a Dick Fontaine como Sound?? Que traz poeticamente John Cage e Rahsaan Roland Kirk e Who’s Sonny Rollins; Art Blakey – The jazz Messenger sobre duasa lenda do jazz

 

  • Belém do Pará é a terra da literatura. Isto pois até 05 de maio ocorre com entrada franca a Feira Pan Amazônica do Livro trazendo como tema deste ano o estado do Pará. Haverá representações editoriais de 11 países e também um grande Festival de quadrinhos da COMIX. Além dos tons literários há duas apresentações de abertura/encerramento, a primeira com uma cantoria de Paulo André Barata que alcança de Waldemar Henrique a Verequete, de Ruy Barata ao retumbão de Bragança; e a segunda uma cantoria em homenagem a Ruy. Haverá a presença dos escritores Maria Stella Pessoa, Olga Savary, Daniel Leite, Benilton Cruz e outros, além de seminários, encontros e espetáculos, que terão, dentre os convidados, Amarílis Tupiassu, Victor Sales Pinheiro, Lília Chaves, etc.

 

  • O Memorial da Resistência em São Paulo traz até 14 de julho a exposição Insurreições: expressões plásticas nos presídios políticos de São Paulo. O espaço reúne desenhos, pinturas, xilogravuras, objetos artesanais, cartas e manuscritos de livros produzidos pelos presos políticos de cinco presídios de São Paulo entre os anos de 1960 e 1970. Além do acervo fixo, o memorial abriga um espaço dedicado às exposições temporárias,com 76 obras expostas que estão conservadas a quase 50 anos. O pintor e desenhista Yoshiya Takaoka foi um dos responsáveis por levar as artes plásticas para os presídios, e junto com outros artistas como Radha Abramo. Esta parte esquecida da memória brasileira mostra que mesmo nos calabouços e enclaustros da tirania a arte pode rachar os blocos duros do concreto.

UnB produz tintas para pintura através de óleo de cozinha

Abril 26, 2013

COLEÇÃO DISCOS MARCUS PEREIRA COMPLETA EM TORRENT

Abril 25, 2013

Como já haviamos escrito anteriormente sobre sua história, os Discos Marcus Pereira são uma grande contribuição deste publicitário, musicólogo e amante da música popular para a nossa cultura musical e humana. Nosso povo teve oportunidade de ter contato com aquilo que lhe pertence em sua constituição ontofilogenetica, mas que cada vez mais com a (m)idiotização das rádios e televisões (felizmente com algumas poucas exceções), com a imposição da subjetividade cultural norte-americana e de outros padrões da indústria cultural, o brasileiro deixou de conhecer sua música.

O acervo dos Discos Marcus Pereira que foi comprado pela extinta Copacabana, depois ABW, e hoje está engavetado no acervo da Odeon. Preciosidades de grandes músicos, interpretes e intrumentistas que puderam enfim lançar discos como Abel Ferreira, Altamiro Carrilho, Banda de Pífanos de Caruaru, Canhoto da Paraíba, Carlos Poyares, Cartola, Chico Buarque, Chico Maranhão, Dercio Marques, Dilermano Reis Donga, Elomar, Evandro do Bandolim, Jane Duboc, Leci Brandão,  Luperce Miranda, Luis Carlos Paraná, Marcus Vinicius, Noel Guarany, Papete,  Paulo Vanzolini, Quinteto Armorial, Quinteto Villa-Lobos, Raul de Barros, Renato Teixeira, Tia Amélia, Tó Teixeira,  Walter Smetak entre outros.

Porém o acervo de Marcus Pereira foi recuperado na internet e catalogado com todo esforço e esmero do amigoblog 300 discos que contou com auxílio de vários outros blogs como Abracadabra, Um que tenha, Toque Musical, Preludiando, Acervo Origens e tantos outros.

A própria lei de direitos autorais afirma que não se pode restringir o acesso a educação e a cultura, algo que acontece no caso dos Discos Marcus Pereira que há um bom tempo o povo é vilipendiado tanto no acesso através dos meios de comunicação de massa tanto quanto pela indústria fonográfica.

Desta forma com auxílio de uma leva de pessoas que disponibilizaram sua coleção pessoal trazemos com toda esta moçada e muito carinho e respeito a nossa música uma coleção praticamente completa dos Discos Marcus Pereira em torrent. Há somente três compactos que foram lançados como MP e não estão na lista: um de Adauto Santos,  o primeiro de Leci Brandão, além de Walter E Tereza Santos (Pesquisa, Arranjos E Direção Musical – Folclore Musical Baiano).

BAIXE AQUI O MAGNET LINK/TORRENT DA COLEÇÃO COMPLETA DOS DISCOS MARCUS PEREIRA

O pássaro azul de Charles Bukowski

Abril 25, 2013

AÇOUGUE T-BONE E MAIS UMA NOITE CULTURAL

Abril 24, 2013

ed_motta_PROGRAMACAO