Archive for Outubro, 2009

MUSICALIDADE POIÉTICA DE UM EDUCADOR AOS EDUCADORES

Outubro 30, 2009

EDUCAÇÃO SUSTENTÁVEL

Chama o povo pra estrada

Chama o povo pra caminhada

Chama o povo pra descobrir o novo

Chama o povo pra estrada

Chama o povo pra caminhada

Chama o povo pra descobrir o Novo

.

Mas é preciso aprender a prender

É preciso conviver

É preciso aprender a fazer

É preciso Ser e Crer

Sentir, intuir, imaginar, inventar!

Criar, recriar, informar, expressar!

Buscar, processar, avaliar,

Utilizar, interconectar

.

Caminhar e fazer com sentido

A vida inteira de sentido encharcar

Puro ar nossa respiração

Na formação e Ecoformação

Resgatar o ser humano integral

Sabedoria multi-focal

Planetária cidadã consciência

Valorizando o homem e a ciência

.

Comunicação e gestão democrática

Diversidade cultural

Resgatando a cultura do povo

Eliminando a pobreza e a fome

A sustentabilidade na direção

Realizando Ecoeducação

O Brasil mais justo e igual

Nosso povo mais feliz e irmão

.

Re-educar do homem o olhar

O sócio-cósmico bem estar

A soberania das nações

Utopia das humanas relações

Ética e participação

Os sete saberes vivenciar

Construir a cultura da vida

À mãe terra amor consagrar

Matataio da Esperança

Anúncios

Não a tortura musical

Outubro 30, 2009
REMOs músicos do R.E.M e do grupo de Seattle pearljam2007_03dannyclinch_400Pearl Jam unidos contra a tortura

Quem foi que disse que a música tem que ser uma forma de alienação? E ainda mais o rock and roll? Embora isto seja o que a industria quer que hajam um monte de ouvintes reacionários  que só fiquem malucobeleizando a música. Mas a música pode ser também uma forma de tortura. Isso mesmo… E quem melhor em torturar e violar os direitos humanos que os americanos? Segundo várias denuncias da Anistia Internacional, Retrive,entre outras entidades internacionais, o governo americano usava músicas para torturarem os presos na base militar de Guantanamo.

Não se tratava da qualidade das músicas mas a exposição a músicas com volume muito ensurdecedores por longos periodos e durante a exposição a música sofrerem outros tipos de torturas como afogamento, ou choques.

Sabendo destas evidências um grupo de bandas de rock se uniram junto a estas entidades para buscar conforme a lei americana a liberdade de acesso à informação, para saber se as músicas foram usadas durante as torturas.

Uma destas bandas são os australianos do R.E.M que afirmaram que”nquanto Guantánamo continuar aberta, o legado dos EUA ao redor do mundo continuará sendo a tortura”, diz o REM em comunicado.

Outra banda que entrou nesta luta foram os grunges de Seattle do Pearl Jam. A banda sempre englobada nas lutas sociais sabe que nenhum tipo de tortura é aceitavel, tanto que participaram do Manifesto de Seattle, e de diversos outros eventos em defesa das minorias, incluindo contra a devastação ambiental

Dentre outros artistas que se juntaram a este pedido estão Trent Reznor (Nine Inch Nails), Jackson Browne, Rise Against, Rosanne Cash, Billy Bragg e The Roots.

METONIKAFMORFÓSIKA

Outubro 28, 2009

Metonikafmorfósika

Quando a temporalidade se abriu ao porvir numa irreprimível alegria comum, como um inseto, não lembrava nem em sonhos Gregor Samsa, e encontrou-se metonikafmorfosikado em novas formas singulares. Da hibridização cooperativa dessas formas gerou-se um ser desmedido mutante, que, captando a crise de todos, e reproduzindo-se como um anjo-fêmea maquínico amoroso, movimentou-se numa multidão de pobres atravessados por uma potência biopolítica para escapar do terrível político anacoreta “com a mesma naturalidade com que o leão despedaça o cordeiro”.

É uma desutopia irreversível — poietizou.

Notas que voam

Outubro 27, 2009

fidel loin du vietnam

Fidel Castro durante a Revolução Cubana, entrevistado no Documentário francês "Longe do Vietnam"

  • O que Fidel Castro tem? Algumas pessoas perguntam isto sem perceber a importância histórica-social que Fidel tem para a ilha que resolveu não se render a condição de ilha, mas de ser um mundo. É por isso que Fidel mesmo não sendo mais chefe de estado continua recebendo amigos, e debatendo a geopolitica. Esta semana foi  o católico engajado Frei Betto com quem analisou o desenvolvimento dos “movimentos sociais progressistas” na América Latina. Esta semana o ator/diretor americano Sean Penn, 49 está em Cuba e vai visitar é claro o papai Fidel e entrevista-lo para a revista “Vanity Fair” analisando a gestão Obama sobre Cuba.

  • Um recorde mundial muitas vezes é pura vaidade, outras vezes é um esforço capitalistico que pode se tornar uma bolada. Neste caso não. Em um local onde praticamente não há voz devido a forte intervenção linha dura dos militares israelenses e da presença masculina é claro, 150 mulheres costuraram na cidade de Hebron, na Cisjordânia, o que acreditam ser o maior vestido bordado do mundo (32,6  X 18,1). Um mero capricho? Não. Em um local devastado pelo exercito de Israel, que além disso mantem severas restrições econômicas e saques criando um declínio econômico dos territórios palestinos. Por isso como uma forma de promover a cultura, economia e o artesanato palestino, as mulheres se uniram e costuraram incessantemente.
  • Ainda dá… Até amanhã estão abertas as inscrições para os Prêmios Literários 2009 da Fundação Biblioteca Nacional. Escritores, tradutores e autores de projeto gráfico podem se inscreverem diversas categorias.As obras devem ser inéditas, com publicação entre 1º/11 de 2008 e 31/8 de 2009.As premiações, no valor de R$12.500, serão divulgadas em dezembro.

  • Rolando dentro do eixo Rio-São Paulo três exposições de quadrinhos. No Rio,  a exposição OuBaPo – Quadrinhos à Máxima Potência, fica até dia 28, no Centro Cultural da Academia Brasileira de Letras. Em São Paulo, a exposição O Melhor Quadrinho do Mundo, que abriu sábado na loja Cachalote e fica indefinidamente. Na zona norte paulistana rola sabado e domingo o V Japan Experience com a cultura japa dos quadrinhos no Parque da Juventude Canindé (e a Lusa vai)…

  • No exterior estão saindo algumas novidades do mundo pop que poderão rolar pelo Brasil em breve: O primeiro é “Dread & Superficiality: Woody Allen As Comic Strip” que trás as tirinhas do cineasta Woody Allen que eram publicada nos jornais nos anos 70. A Segunda é a trilha sonora vampiresca de Lua Nova com participação de Thom Yorke. Terçeiro a coleção de filmes de Snoopy e Charlie Brown produzida nos anos 70, com todos os titulos inéditos no Brasil.

0929435
A arte desinPOPsante de Warhol

  • O Museu de Arte Latinoamericano (Malba) e a Fundação Costantini, de Buenos Aires, inauguraram a retrospectiva “Andy Warhol, Mr. America” com 170 obras, incluindo 44 cinemas dirigidos por Warhol. A exposição fica até dia 22 de fevereiro de 2010. E para quem não pode bailar com Warhol na Argentina temos bons ares: a exposição vem pro Brasil em março.

  • Um dos grandes cartunistas do Brasil,o cara com 70 anos de carreira:  Ziraldo recebeu o prêmio Quevedos na Espanha do 6º Prêmio Ibero-americano de Humor Gráfico Quevedos e com isto se tornou o primeiro ganhador de idioma não hispânico a ganhar o prêmio, que destaca a importância da obra e o compromisso social”.Em seu discurso de agradecimento pelo prêmio, citando os pintores espanhóis Goya, Miró e, sobretudo, Picasso, sua “maior fonte de inspiração”.

lpp2

  • Em São Paulo a Exposição sobre “O Pequeno Príncipe”  na Oca aterrizou na Oca, no parque Ibirapuera  e de lá pretende partir pro Brasil (quem sabe Manaus) .Idealizada por Sheila Dryzun, curadora da exposição, a mostra faz parte das comemorações do ano da França no Brasil e transformará o último andar do edifício projetado por Oscar Niemeyer no asteroide B612. No teto, a exemplo de um planetário, serão projetadas imagens dos planetas visitados pelo Pequeno Príncipe, além de várias outras atividades. “Importante é ver que os valores defendidos no livro, como a necessidade de cuidar do planeta e de se preocupar com a ecologia, ainda estão atuais. Somos tripulantes do mesmo planeta.”, diz a curadora. Curiosamente neste domingo foi exibido no Kinemasófico (sessão de cinema das crianças) da Afin o longa Pequeno principe… É uma interação cosmica.

  • A Organização Mundial de Saude (OMS) vem realizando um estudo há 10 anos, que já custou 22 milhões de euros ,  em treze paises com 13 milhões de pessoas e que a organização pretende concluir até dezembro. O objeto de estudo é o efeito do telefone celular no corpo humano. Neste sábado alguns resultados preliminares foram publicados na Inglaterra.A pesquisa já tem provas de que as pessoas que abusam do celular se arriscam a sofrer tumores cerebrais (de vários tipos de cancer) a longo prazo (10 anos ou mais). O estudo Interphone ainda questionará as garantias que os governos costumam dar sobre a segurança desses aparelhos e aumentará a pressão para que as autoridades de saúde divulguem conselhos mais claros. Então vamos comprar cartão de orelhão e mandar bronca.

  • Em uma coletiva dada no Congresso americano a atriz australiana Nicole Kidman furacanizou toda a concepção americanizada que se tem da mulher, dizendo que a industria Hollywoodiana mostram as mulheres sempre de forma submissa e fraca, nunca podendo compor uma potência construtiva, uma criação. “Eu não posso ser responsável por Hollywood como um todo, mas certamente sou responsável pela minha carreira”. A atriz disse ainda que o trabalho em Hollywood não lhe interessa e que pretende contribuir a não ter mais com a violência de qualquer forma.

Mostrando o invisível: composições da 33a Mostra de Cinema de SP

Outubro 26, 2009

Nesta sexta-feira iniciou os trabalhos um dos mais importantes espaços de discussão e divulgação do cinema a 33º Mostra Internacional de Cinema em São Paulo. A mostra está distribuida por toda cidade e conta com a experiente “curadoria de Leon Cakoff e Renata Almeida”. O cartaz da exposição foi desenhado porOtávio e Gustavo Pandolfo, Os Gêmeos,que são famosos ao pintarem espaços públicos e serem convidados a mostrar sua arte no museu Tate Modern de Londres. A mostra fica até 05 de novembro… Na programação esquizalmente separamos alguns cinemas que podem compor ainda mais aumento de potência pelo cinema.


Mostra geral do cinema pelo mundo

“À Procura de Eric”, de Ken Loach (Inglaterra)
“Bright Star”, de Jane Campion (Reino Unido)
“Carmel”, de Amos Gitaï (Israel, França)
“Chasing Che”, de Alireza Rofougaran (Irã)
“Germany 09”, de Fatih Akin, Tom Tykwer e outros (Alemanha)
“Kids and Kids”, de Zhang Feng (China)
“La Guerre des Fils de la Lumière Contre les Fils des Ténèbres”, de Amos Gitaï (França)
“Les Herbes Folles”, de Alain Resnais (França)
“Menino Peixe”, de Lucía Puenzo (Argentina)
“Paperplanes”, de Simon Szabó (Hungria)
“Shirin”, de Abbas Kiarostami (Irã)
“Singularidades de uma Rapariga Loura”, de Manoel de Oliveira (Portugal)
“Super Star”, de Tahmineh Milani (Irã)
“Sweet Rush”, de Andrzej Wajda (Polônia)
“Tokyo!”, de Michel Gondry, Leos Carax, Bong Joon-ho (França, Japão, Alemanha)
“Tom Zé Astronauta Libertado” (Tom Zé Liberated Astronaut), de Ígor Iglesias González (Espanha)
“Vincere”, de Marco Bellocchio (Itália)
“When the Lemons Turned Yellow…”, de Mohammad Reza Vatandoost (Irã)

RETROSPECTIVA DE THEO ANGELOPOULOS

“Dust of Time”
“Paisagem na Neblina”
“A Eternidade e um Dia”
“O Passo Suspenso da Cegonha”
“Um Olhar a Cada Dia”
“O Vale dos Lamentos”

RETROSPECTIVA DE GIAN VITTORIO BALDI (filmes dirigidos e produzidos por ele)
“Fuoco!”, de Gian Vittorio Baldi (Itália)
“Il Cielo Sopra di Me”, de Gian Vittorio Baldi (Itália)
“Luciano, una Vita Bruciata”, de Gian Vittorio Baldi (Itália)
“Ultimo Giorno di Scuola Prima Delle Vacanze di Natale”, de Gian Vittorio Baldi (Itália)
“Appunti Per Un’Orestiade Africana”, de Pier Paolo Pasolini (Itália)
“Cronaca di Anna Magdalena Bach”, de Danièle Huillet, Jean-Marie Straub (Itália)
“Diario di una Schizofrenica”, de Nelo Risi (Itália)
“Porcile”, de Pier Paolo Pasolini (Itália, França)

PANORAAM DO CINEMA SUECO

“Corações em Conflito”, de Lukas Moodysson
“Metropia”, de Tarik Saleh
“The King of Ping Pong”, de Jens Jonsson
“The Swimsuit Issue”, de Mans Herngren
“Os Emigrantes” (The Emigrants), de Jan Troell
“Everlasting Moments”, de Jan Troell
“Gabrielle”, de Hasse Ekman
“Girl with Hyacinths”, de Hasse Ekman

HOMENAGEM A FANNY ARDANT
“Cinza Sangue”, de Fanny Ardant (França)
“A Mulher do Lado”, de François Truffaut (França)
“Crimes de Autor”, de Claude Lelouch (França)
“De Repente, Num Domingo”, de François Truffaut (França)

Toques Esquizomusicais: Chico Science e Nação Zumbi- Da Lama ao Caos

Outubro 23, 2009

Como a música brasileira é resultado de diversos encontros de ritmos, culturas, instrumentos, não há por que uma limitação a produção musical no Brasil… Não deveria haver limitações para a criação musical, mas como quem tenta se sentir dono da música é o mercado há esta ilusão.

No inicio dos anos 90 rolava em Recife (Hellcife para os intimos) um encontro de vivencias relacionadas a música. Na época Chico Science participava de um grupo hip-hop de break e conheceu uns malungos, companheiros em um bloco afro. Desta composição surgiu a ideia de misturar os diversos ritmos que sempre estiveram na vida deles, como o coco, maracatu, ciranda, xote, embolada, hip-hop, rock, jazz, caboclinho, ciranda,frevo, entre outros e então surgiu o que foi denominado de movimento mangue beat.

 

chico

 

E o Chico Science e Nação Zumbi surgiu no mangue beat e decidiu encarar o desafio e começaram a tocar pelo nordeste, em diversos festivais como Abril Pro Rock. A partir desta experiência o Nação Zumbi e Chico pegaram um onibus de Pernambuco para São Paulo e começaram a falar para o mundo. Seu primeiro disco “Da Lama ao Caos” conta com um nome bem moldade a realidade mangue de Recife. A forte influencia nordestina e brasileira está presente em todas as faixas, como o canto incidental de Catulo da Paixão Cearense na “A cidade” e o “Maracatu de tiro certeiro”. Todas as músicas trabalham com uma análise dos social, uma ampliação da condição existencial do nordeste e uma explosão de ritmos nordestinos misturado com a distorção overdrive das guitarras1 como “Samba Makossa”, “Antene-se”, “Lixo do Mangue”, etc. Porém o grande sucesso deste disco foi a música “A praieira” que foi empurrada pela Sony Music que gerenciou a gravadora Chaos a ser tema de novela. Mesmo assim a composição tem seu uma ginga e uma letra marcante: “Uma cerveja antes do almoço é muito bom pra ficar pensando melhor”. A partir deste disco o sucesso do movimento manguebit foi tamanho que o Abril pro rock foi consolidado como festival independente, e a criação poiética nordestina voltou a ser voz no Brasil.

O Segundo disco do grupo Afrociberdelia teve maior ampliação e repercurção internacional. Com temas de afirmação da vida, contra a miséria e as privações, o grupo entro na linha de corte do Geografo Josue de Castro e da africanicidade e compos canções de força uma enorme. Uma comunhão de irmão malungos. Porém durante as turnes do grupo em um preludio de carnaval um carro embateou a carreira chiquense e a Nação seguiu a batida.

Notas em troças

Outubro 20, 2009
Clint para os intimos

Clint para os intimos, há alguns anos passados

  • O ator, diretor, produtor e roteirista norte-americano Clint Eastwood recebeu o Prêmio Lumière por conjunto da obra, e entregue por outro grande diretor Bertrand Tavernier. Lembrando que o prêmio francês é uma demonstração de magnitude àqueles que vem fazendo um trabalho com cinema. Só os faroestes Leonianos já é tiro certeiro.
  • Uma mecha do cabelo de Elvis Presley foi vendida por US$ 18.300 (cerca de R$ 31,3 mil) para um comprador anônimo em um leilão realizado ontem, em Chicago. Agora todo leiloeiro mesquinho comemora que os rockeiros tem um cabelo avolumado.

  • Ontem começou a 2ª Mostra Cultural da Cooperifa, na região sul da capital paulista, com atrações que mostram um panorama da cultura produzida na periferia de São Paulo. O evento comemora os oito anos do sarau da Cooperifa, que abre espaço para poetas mostrarem seus poemas e reflexões sobre a arte.A programação traz música, literatura, teatro, cinema, exposição e dança para locais que costumam ficar fora do circuito cultural comercial da cidade.A voz do povo é a potência produtora da democracia. Vai…

  • Outro evento em São Paulo rolando hoje é a mostra de cinema espanhol no Cine Olido. Destaque para os cinemas A comunidade de Alex de Iglesias, A Língua das Mariposas” de José Luis Cuerda; O vibrante “Lucia e o Sexo” De Julio Medem, etc.
  • Depois de uma bela mostra em Porto alegre o cineasta italiano Federico Fellini e seu universo onírico serão celebrados em Paris numa grande exposição que começa hoje no museu Jeu de Paume, depois de quatro anos de trabalho. “Fellini, o grande desfile”,  festeja “Il Maestro” (1920-1993) e seu mundo],reunindo 400 peças, entre elas fragmentos de películas, vídeos, fotografias, cartazes, desenhos, revistas e entrevistas filmadas, muitas delas inéditas.


  • Em Porto Alegre está rolando até dia 24  a 6ª edição do festival de Cinema CINEESQUEMANOVO com a Mostra Zona Livre. Intenso fluxo de informações, downloads, copyrights e copylefts (e quebras de códigos de zonas de exibição) habitam o emaranhado conceitual desta mostra, cuja curadoria pertence a dois representantes da novíssima geração de realizadores porto-alegrenses: Davi Pretto e Bruno Carboni, da Tokyo Filmes.A mostra reune raros títulos internacionais com passagens consistentes e premiadas pelos mais importantes festivais do mundo a fora.

O INEFAVEL BUSTER KEATON

O INEFAVEL BUSTER KEATON- Fotos Tsupen

  • Em dvd mais um bocado de novidade, principalmentes do inicio do cinema como os de Keaton… Saca aí, do diretor maluco Phillipe de Broca “O magnifico” com JP Belmondo; do polones da revolução Andrzej Wajda, aparece Samson; do Uruguai “O Banheiro do Papa”; O tesão de Serge Gainsbourg em ” Paixão selvagem”; overdose de Warhol em Heat, Trash, Flash, Atirel em Andy Warhol,Chelsea Girls, Vida e morte, e Roteiro Completo de Andy Warhol”; direto do xadrez “Que?” de Roman Polanski; “Era noite em Roma” para Roberto Rossellini; do mudo que fala, mas não ri Buster Keaton “O noivo Cara-dura”, “O homem das novidades”, “Livre e Fácil”; ainda destaque para “A Garota da Fábrica de Caixas de Fósforos”  do finlandês Aki Kauramaski; O clássico “O Cardeal” de Otto Preminger; “A Última Tempestade” do ilustre Peter Greenaway e “Short Cuts- Cenas da Vida” de Robert Altman.

O Andarilho

Outubro 19, 2009

Um andarilho vai pela noite
A passos largos;
Só curvo vale e longo desdém
São seus encargos.
A noite é linda –
Mas ele avança e não se detém.
Aonde vai seu caminho ainda?
Nem sabe bem.

Um passarinho canta na noite:
“Ai, minha ave, que me fizeste!
Que meu sentido e pé retiveste,
E escorres mágoa de coração
Tão docemente no meu ouvido,
Que ainda paro
E presto atenção? –
Por que me lanças teu chamariz?” –

A boa ave se cala e diz:
“Não, andarilho! Não é a ti, não,
Que chamo aqui
Com a canção –
Chamo uma fêmea de seu desdém –
Que importa isso, a ti também?
Sozinho, a noite não está linda –
Que importa a ti? Deves ainda
Seguir, andar,
E nunca, nunca, nunca parar!
Ficas ainda? –
O pobre, pobre homem da andança!”

Friedrich Nietzsche- (Dos Poemas, 1871-1888.)

Não há fogo que apague a arte

Outubro 19, 2009
A invenção da cor

A invenção da cor

O Fato

Um incêndio destrui neste fim de semana quase todo o acervo do esquizomultiartista Hélio Oiticica. O acervo está avaliado em 200 milhões de dólares. E quem vai comprar o churrasquinho?

O que é isto a produção de arte?

A produção de um artista provem primeiramente da vontade do mesmo em se despir de qualquer conceito ou noção que lhe seja familiar ou daqueles que impossibilite o encontro criativo com o novo. Quando um artista começa a produzir diversas obras, cada uma delas possui uma singularidade, uma potência que se abre a infinitas novas possibilidades. Para o capitalismo cada obra é um objeto virtual que tem que se atualizar em dinheiro. Seja Marginal, seja heroi. Daí uma obra pode ser vista e avaliada individualmente em conjunto com outras, quando na verdade a mão de obra que levou o quadro a ser pintado (além dos pinceis, gravuras, tela, muros, etc) é tão livre das linhas duras da subjetividade do dinheiro, que não pode ser valorado, nem em dinheiro e nem em tempo. Portanto uma obra ou acervo nunca tem um valor.

O acervo de Hélio Oiticica

Um Parangolé

Um Parangolé em dobras

Dentre a arte produzida no Brasil o nome que mais salta quando se pensa em uma ultrapassagem da arte como escola ou reprodução é o nome de Hélio Oiticica. Talvez seu trabalho ficou mais visivel pra alguns a partir da composição da instalação Tropicalia que embora tenha rendido o nome ao Movimento da Música Tropicalista, não podemos incluir Hélio neste movimento musical. A arte de Hélio é uma arte esquiza, que pode ser desmontada e remontada, é um parangolé, que se adequa aos corpos que não ficam inertes. Hélio teceu cartografias com diversos artistas  e cineastas  (onde foi inclusive ator) no Brasil e exterior como Zé Ramalho, Julio Bressane, Glauber Rocha, Lygia Clark, Ivan Cardoso, Capinam, Lygia Pape, Cildo Meireles, Carlos Vergara, etc.

Embora os meios de comunicação creem que Oiticamente morreu a arte, ou seja, o dinheiro que dela poderia surgir, saibam que a arte não morre ela é projetada e sobrecomposta a cada instante. Arte é vida… Não tente matar a fome de todos com os dolares queimados em arte, pois a fome do bolso é outra.

Parte da instalação Tropicalia

Parte da instalação Tropicalia

Receita de Vatapá

Outubro 17, 2009

Quem quiser vatapá, ô
Que procure fazer
Primeiro o fubá
Depois o dendê
Procure uma nêga baiana, ô
Que saiba mexer
Que saiba mexer
Que saiba mexer

Bota castanha de caju
Um bocadinho mais
Pimenta malagueta
Um bocadinho mais
Amendoim, camarão, rala um coco
Na hora de machucar
Sal com gengibre e cebola, iaiá
Na hora de temperar

Não para de mexer, ô
Que é pra não embolar
Panela no fogo
Não deixa queimar
Com qualquer dez mil réis e uma nêga ô
Se faz um vatapá
Se faz um vatapá
Que bom vatapá

Dorival Caymmi  via Anjos do Inferno (1942)