Archive for the ‘Animação’ Category

11ª EDIÇÃO DO DIA INTERNACIONAL DA ANIMAÇÃO (DIA)

Outubro 28, 2014

No ano de 1892, em Paris, Émile Reynaud, realizou a primeira exibição de imagens animadas em público. A partir desse momento, 51 países realizam simultaneamente exibições de animação. Por essa realidade o Dia Internacional da Animação (DIA) é considerado a maior mostra do mundo.

Serão exibidos 30 curtas-metragens em 240 cidades brasileiras, inclusive em cidades que não têm salas de projeção. O DIA que patrocinado pela Petrobrás, apresentará animações nacionais e estrangeiras, sendo que nove para o público infantil. As animações brasileiras trazem as marcas dos criadores contemporâneos.

Todavia, uma relíquia será exibida com grande interesse. Trata-se do filme de Luiz Seel, Frivolitá, de 1930. É um curta de três minutos de duração que conta a história de uma jovem que tenta dormir, mas é perturbada por um gramofone, um despertador e uma turma de gatos.

Para Marcelo Marão, um dos idealizadores da mostra, o objetivo é contribuir para a formação de um público. Para ele, houve um grande crescimento nas produções nacionais em virtude da lei do audiovisual.

“Nossos principais objetivos são a formação de plateia, apresentar um cenário geral da produção aqui e no mundo e estimular que mais fomentos e animadores apareçam ao longo do tempo”, disse Marão.

Ele também falou sobre a importância do curta Frivolitá que estava perdido.

“O filme esteve perdido por mais de 70 anos, e foi restaurado no ano passado. Será a primeira exibição pública do curta, após décadas desaparecido”, observou Marão.

Segundo ele, o panorama no Brasil de hoje, para a produção exibição de filme de animação está mais favorável.

“Um dos fatores mais fundamentais para o crescimento veio com a lei do audiovisual, que obrigou os canais estrangeiros a comprar um número de produções nacionais, incluindo animações. Isso é bom para quem produz, bom para o mercado e bom para quem vê”, concluiu Marão.

Para conhecer a programação completa em todo o Brasil acesse o site www.diadanimação.com.br.  

 

Anúncios

“TROLL”, DE SHANE KOYCZAN

Outubro 8, 2014

Veja e entenda como funciona essa ferramenta virtual que pode fazer estragos quando direcionada para atingir alguém.

“Vocês transformam os seus teclados em catapultas, vendo qual de vocês consegue odiar algo da melhor maneira”. Breve trecho do que se trata o troll. E é somente uma animação.

O homem de neve

Dezembro 24, 2013

 

 

 

 

Estas são as versões com duas introduções deste, que é um clássico da animação de 1982 considerado por David Bowie a mais importante animação que assistiu

Criador de novos mundos Hayao Miyazaki, do Studio Ghibli, anuncia seu afastamento do cinema

Setembro 3, 2013

b56c545fO grande trabalho de Hayao Miyazaki vai bem além da criação e direção de um dos mais importantes estúdios de animação do mundo, o Ghibli. Miyazaki desde suas primeiras produções como Panda Kopanda, Horus o filho do sol, Lupin III, O gato de botas demonstrou que sua função como artista era criar diversos mundos animados. Mundos onde as crianças vivas em corpos muito bem disciplinados pudessem surgir e ser parte de outros mundos.

Seus cinemas e personagem encantou platéias de todo mundo e mostrou que a fantasia do cinema e da animação deve respeitar a inteligência dos espectadores. Muitos pode achar que a função de Miyazaki e do Ghibli (que possui outros realizadores) é criar um império em uma marca que possa como as outras dominar o mundo mercadológico.

Mas não, Hayao Miyazaki faz e continuará sempre mantendo viva sua arte. É só assistir Princesa Mononoke, Laputa, Naausica, O serviço de entregas de Kiki, O castelo Animado, Ponyo, A viagem de Chihiro, Meu Amigo Totoro e tantas outras produções. O estúdio Ghibli produz arte.

AFASTAMENTO DA DIREÇÃO DE ANIMAÇÕES

Durante a estreia do novo cinema de Miyazaki, O Vento Leva ( Kaze tachinu ou The Wind Rises) no festival de Veneza, o presidente do estúdio Ghibli, Koji Hoshino,  anúnciou a aposentadoria de Miyazaki como diretor. Seu novo filme que trata sobre a vida do desenhista de aviões de guerra, Jiro Horikoshi, está na competição do festival italiano.

Segundo a imprensa mundial, o diretor dará uma entrevista no Japão falando sobre sua escolha. Segundo Hoshino, Hayao quer “dizer adeus a todos vocês”. Em outros momentos, o diretor já havia anunciado seu afastamento, mas retornou ao trabalho e dirigiu ainda cinemas como Ponyo e Chihiro.

Independente desta escolha ser definitiva ou não, não se deve ficar desapontado com a notícia. A existência produtiva de Miyazaki, como de toda as pessoas, possui períodos de velocidade e repouso, e Miyazaki estará sempre presente em seus personagens fantásticos e na continuação dos cinemas do Studio Ghibli. Yuke, Itonami, Miyazaki.

Hayao Miyazaki and Studio Ghibli

Começa em São Paulo o festival Iberoamericano de produção audiovisual para crianças

Junho 5, 2013

Festival Comkids

A HISTÓRIA DO DIA DOS TRABALHADORES 1º DE MAIO

Maio 1, 2013

Devir/Dançar

Março 14, 2013

Nosso devir/dançar de hoje traz de a produção da dança através de incríveis imagens em movimento. E como não poderiam faltar estes videos kinemicos possuem uma poiética expressividade nas mais diversas formas de dança.

Trazemos em especial alguns trabalhos do animador canadense Norman McLaren que se dedicou ao menos nestes três preciosos curtas voltados a dança. Até hoje Pas a deux é uma referência da animação de dança.

Estúdio de animação Ghibli divulga seus novos trabalhos para 2013

Dezembro 28, 2012

Os estúdios japonês Ghibli que são responsáveis por clássicos da animação como O castelo animado, O reino dos gatos, a princesa mononoke, A viagem de Chihiro, O serviço de entregas de Kiki, Pom poko e tantos outros anunciaram que no próximo ano lançarão mais duas animações  Kaze Tachinu (“O Vento Está Soprando”) dirigida por Hayao Miyazaki e  Kaguya-hime (“A História do Cortador de Bambu”) de Isao Takahata.

 Hayao miyazaki-wind-rises-poster-600x830

O estúdio conhecido pela sua fascinante estética do fantástico prometem mais duas histórias que encantarão o público de crianças e adultos.O Vento Está Soprando, que terá trilha sonora de Joe Hisaishi,  se baseia em um mangá escrito por Miyazaki sobre Mitsubishi A6M Zero, o homem que fez o design dos aviões usados pelo Japão na Segunda Guerra Mundial.

Isao Takahata-poster-600x841

Já a História do cortatador de Bambu é um dos mais tradicionais contos do folclore nipônico do século X que glosa sobre uma garota que desce da lua e encontra um bebê que dorme embaixo de um pé de bambu. Devido a sua beleza estonteante, vários príncipes a cortejam, mas a mulher pede tarefas impossíveis. 

Há a possibilidade de os dois filmes terem estreia simultânia como ocorreu com Meu Vizinho Totoro e O túmulo dos vagalumes, também dos dois diretores, em 1998.

Véspera de natal

Dezembro 24, 2012

Vídeo ‘Twas the Night Before Christmas animado por Rankin-Bass em 1974

“VÉSPERA DE NATAL”

Era véspera de Natal, em toda casa
Nenhuma criatura, nem mesmo um camundongo;
As meias com cuidado foram penduradas na lareira com cuidado,
Na esperança de que Papai Noel logo chegasse;

As crianças aconchegadas, quentinhas em suas fronhas,
Enquanto visões de rosquinhas de natal dançavam em suas cabeças;
E mamãe com seu lenço, e eu com meu gorro,
Há pouco acomodados para uma longa soneca de inverno;

Quando fora no gramado cresceu uma algazarra,
Eu pulei da cama para ver o que estava acontecendo.
Para fora da janela eu voei como um raio,
Abri as persianas, e subi pela faixa.

A lua no colo da recém-caída neve,
Dava um lustro de meio-dia aos objetos abaixo,
Quando, o que para meus olhos curiosos deveria aparecer,
Mas Um trenó miniatura, e oitos renas pequenininhas,

Com um motorista velhinho, tão vivo e ágil,
E eu soube, na mesma hora, que era o Pap Noel.
Mais rápido que águias vinha pelo caminho,
E assobiava, e gritava, e as chamava os pelo nome;

“Agora, Dasher! Agora, Dancer! Agora, Prancer e Vixen!
Venha, Comet! Venha, Cupid! Venham, Donder e Blitzen!
Para o alto da sacada! Para o topo do telhado!
Agora fora, depressa! Fora todos, bem depressa!”

Como folhas revoltas que antes do furacão voam,
Quando encontram um obstáculos, voam para o céu,
Tão alto, acima do telhado os corcéis voaram,
O trenó cheio de brinquedos, e Papai Noel também.

E então num piscar de olhos, ouvi no telhado
O toque-toque e o arrastar dos casquinhos.
Como desenhei em minha cabeça, e estava virando
Descendo a chaminé Papai Noel vinha com um salto.

Todo vestido de peles, da cabeça aos pés,
E com a roupa toda manchada de cinzas e fuligem;
Uma trouxa de brinquedos lançada em suas costas,
Parecia um mascate, só abrindo o saco.

Seus olhos como brilhavam! Suas covinhas que alegres!
Suas bochechas como rosas, seu nariz como uma cereja!
Sua boquinha engraçada curvada para cima como num arco,
E a barba em seu queixo era tão branca como a neve.

O cabo do cachimbo que segurava preso aos seus dentes,
E a fumaça em volta de sua cabeça como uma guirlanda;
Tinha um rosto largo e uma barriguinha redonda,
Que balançava quando sorria, como uma tigela de geléia.

Era gordinho e rechonchudo, um perfeito alegre e velhinho elfo
E eu ri quando o vi, sem poder evitar;
Uma piscadela de seus olhos e um meneio de cabeça,
Na hora me fizeram entender que eu nada tinha a temer;

Não disse uma só palavra, mas foi direto ao seu trabalho,
E recheou todas as meias; então virou o seu joelho,
E colocando o dedo ao lado do nariz,
E dando um aceno com a cabeça, a chaminé ele escalou;

Ele saltou em seu trenó, ao seu time deu um assobio,
E para longe todos voaram, como o queda de um dente-de-leão.
Mas eu o ouvi exclamar, enquanto ele desaparecia
“Feliz Natal a todos, e para todos uma Boa Noite!”

Tradução deste bloguinho Esquizofia com base na feita por Célia Mello

THE NIGHT BEFORE CHRISTMAS
by Clement Clarke Moore
or Henry Livingston em 1823

Twas the night before Christmas, when all through the house
Not a creature was stirring, not even a mouse.
The stockings were hung by the chimney with care,
In hopes that St Nicholas soon would be there.

The children were nestled all snug in their beds,
While visions of sugar-plums danced in their heads.
And mamma in her ‘kerchief, and I in my cap,
Had just settled our brains for a long winter’s nap.

When out on the lawn there arose such a clatter,
I sprang from the bed to see what was the matter.
Away to the window I flew like a flash,
Tore open the shutters and threw up the sash.

The moon on the breast of the new-fallen snow
Gave the lustre of mid-day to objects below.
When, what to my wondering eyes should appear,
But a miniature sleigh, and eight tinny reindeer.

With a little old driver, so lively and quick,
I knew in a moment it must be St Nick.
More rapid than eagles his coursers they came,
And he whistled, and shouted, and called them by name!

“Now Dasher! now, Dancer! now, Prancer and Vixen!
On, Comet! On, Cupid! on, on Donner and Blitzen!
To the top of the porch! to the top of the wall!
Now dash away! Dash away! Dash away all!”

As dry leaves that before the wild hurricane fly,
When they meet with an obstacle, mount to the sky.
So up to the house-top the coursers they flew,
With the sleigh full of Toys, and St Nicholas too.

And then, in a twinkling, I heard on the roof
The prancing and pawing of each little hoof.
As I drew in my head, and was turning around,
Down the chimney St Nicholas came with a bound.

He was dressed all in fur, from his head to his foot,
And his clothes were all tarnished with ashes and soot.
A bundle of Toys he had flung on his back,
And he looked like a peddler, just opening his pack.

His eyes-how they twinkled! his dimples how merry!
His cheeks were like roses, his nose like a cherry!
His droll little mouth was drawn up like a bow,
And the beard of his chin was as white as the snow.

The stump of a pipe he held tight in his teeth,
And the smoke it encircled his head like a wreath.
He had a broad face and a little round belly,
That shook when he laughed, like a bowlful of jelly!

He was chubby and plump, a right jolly old elf,
And I laughed when I saw him, in spite of myself!
A wink of his eye and a twist of his head,
Soon gave me to know I had nothing to dread.

He spoke not a word, but went straight to his work,
And filled all the stockings, then turned with a jerk.
And laying his finger aside of his nose,
And giving a nod, up the chimney he rose!

He sprang to his sleigh, to his team gave a whistle,
And away they all flew like the down of a thistle.
But I heard him exclaim, ‘ere he drove out of sight,
“Happy Christmas to all, and to all a good-night!”

ANIMAÇÕES HORROROSAS PARA TODOS OS GOSTOS

Novembro 16, 2012

O Museu da Imagem e Som (MIS) de São Paulo exibe de hoje a domingo (16 a 18)  “Animaldiçoados – Festival Internacional de Animação de Horror” que traz 60 animações de terror com ingressos a 6 tocos.

Na programação monstros de massinha, papelão e outros materiais em temas variados como zumbis, motoserra, gospel e cruz de malakias. Algumas das opções  são bastantes bizarras como “Chainsaw Maid” (Japão) e “Twins” (Eslováquia).

SEXTA-FEIRA (16)

17h

“The Monster of Nix” (dir. Rosto, 2011, Holanda/França/Bélgica, 30 min)
“Hello Bambi” (dir. Faiyaz Jafri, 2012, EUA, 6 min)
“Malady Clinic” (dir. Haleigh Toney, 2012, Canadá, 2’11”)
“Lady and the Tooth” (dir. Shaun Clark, 2012, Reino Unido, 7’50”)
“El Baile de los Locos” (dir. Marcus Guio, 2012, Brasil, 40″)
“Light bulb Head” (dir. Niven Wilson, 2011, EUA, 1’26”)
“Twins” (dir. Peter Budinsky, 2011, Eslováquia, 5’39”)
“Black Socks” (dir. Noémie Marsily, 2011, Bélgica, 4 min)
“Red” (dir. Jorge Jaramillo e Carlo Guillot, 2012, Colômbia, 5’05”)
“The Last Train” (dir. Alex Sherwood, Ben Harper, Sean Mullen, 2011, Irlanda, 3 min)

19h – ESPECIAL GOSPEL

“The Backwater Gospel” (dir. Bo Mathorne, 2011, Dinamarca, 9’31”)
“Bats in the Belfry” (dir. João Paulo César Alves, 2010, Portugal, 8 min)
“Martyris” (dir. Luis Felipe Hernández Alanís, 2010, México, 8 min)
“My Date from Hell” (dir. Tim Weimann, 2006, Alemanha, 13’56”)
“Jesus 2000″ (dir. Todor & Petru, 2009, França, 1’22”)
“Judas & Jesus” (dir. Olaf Encke e Claudia Romero, 2009, Alemanha, 14’59”)

SÁBADO (17)

17h

“Ethereal Chrysalis” (dir. Syl Disjonk, 2011, Canadá, 10 min)
“Overcast” (dir. Velislav Kazakov, 2011, Canadá, 9’25”)
“Darkest before dawn” (dir. Leah Stipic, 2011, Canadá/Reino Unido, 8’29”)
“Something good coming your way” (dir. Maya Tal e Omer Zicher, 2012, Israel, 3’07”)
“A Paedophile” (dir. Nacho Rodríguez, 2012, Espanha, 2′)
“Uma Noite Sombria” (dir. Suzani Figueira, 2012, Brasil, 1’08”)
“Dispater” (dir. Niven Wilson, 2012, EUA, 8′ 41″)
“Moxie” (dir. Stephen Irwin, 2012, Reino Unido, 5’40”)
“Class dismissed” (dir. Daniele D’Italia, 2012, Itália, 1′ 33″)
“Wife of a Farmer” (dir. Amanda Winterstein, 2012, EUA, 3 Min)
“Cadaver” (dir. Jonah D. Ansell, 2012, EUA, 8 min)
“The Scream” (dir. Sebastian Cosor | Romênia, 2012, 3’16”)
“Xi! Comeram o Lanche da Vovó” (dir. Alan Nóbrega, 2012, Brasil, 1 min)

19h – ESPECIAL ZUMBIS

“Estrada do Medo” (dir. Wesley Melchior, 2011, Brasil, 5’23”)
“Touchdawn of the Dead” (dir. Pierre Mousquet, 2011, Bélgica, 4′ 29″)
“ZZZZombies” (dir. David King, 2009, Reino Unido, 3′ 36″)
“Abner, o Papa Zumbis” (dir. Marcus Guio, 2011, Brasil, 3’30”)
“A Break in the Monotony” (dir. Damien Slevin, 2008, Austrália, 4 min)
“Burn the Whole Place Down” (dir. Adam Comiskey, 2009, Reino Unido, 11’26”)
“El Último Viaje” (dir. Pablo Polledri, 2012, Argentina, 4 min)
“Bobby le Zombie” (dir. Loïc Guetat 2006, França, 2′ 56″)
“Let Them Eat Episode 1 – A Taste for Something Different” (dir. Sarah MacDonald, 2008, Canadá, 3 min)
“Let Them Eat Episode 2 mo’ Problems” (dir. Sarah MacDonald, 2008, Canadá, 3 min)
“Zombirama” (dir. Ariel López V. e Nano Benayón, 2011, Argentina, 7’20”)

DOMINGO (18)

18h

“Depois do Fim do Mundo” (dir. Flávio Ribeiro de Moura, 2012, Brasil, 13’37”)
“Vampire Bash” (dir. António Silva, 2011, Portugal, 8 min)
“Belly” (dir. Julia Pott, 2012, EUA, 7′ 29″)
“The Caketrope of Burton´s Team” (dir. Alexandre Dubosc, 2012, França, 1’40”)
“Phantasma” (dir. Alessandro Corrêa, 2012, Brasil, 10 min)
“Mutant Land” (dir. Phil Tippett, 2011, EUA, 3′ 17″)
“Fridge Fiction” (dir. Niklas Coskan, 2012, Alemanha, 2′ 22″)
“Domestikia: The Incident in the Nursery” (dir. Jennifer Linton, 2012, Canadá, 2 min)
“Ments” (dir. Jordi Pages, 2012, Reino Unido/ Espanha, 1’41”)
“Mudanças” (dir. Marcos Ramone, 2011, Brasil, 1’04”)
“Space Stallions” (dir. Thorvaldur Gunnarsson, 2011, Dinamarca, 3′ 40″)
“Kuhina” (dir. Joni Männistö, 2011, Finlândia, 8 min)
“The Nuklear Family” (dir. Olivier Carrette, 2011, França, 8’56”)

19h – ESPECIAL MOTOSERRA

“Bloody Date” (dir. Takena Nagao, 2011, Japão, 5 min)
“Bloody Night” (dir. Takena Nagao, 2011, Japão, 5 min)
“Chainsaw Maid” (dir. Takena Nagao, 2011, Japão, 7 min)
“Pussycat” (dir. Takena Nagao, 2011, Japão, 5 min)
“Dead Girl” (dir. Takena Nagao, 2011, Japão, 1’50”)
“C.L.A.Y.” (dir. Takena Nagao, 2011, Japão, 1’50”)
“PINKY” (dir. Takena Nagao, 2011, Japão, 2 min)

19h – ESPECIAL CRUZ DE MALAKIAS

“Veriset Kädet” (dir. Malakias, 2009, Finlândia, 7 min)
“Pelastakaa Sarvikuonot” (dir. Malakias, 2011, Finlândia, 5 min)
“Musta Hevonen” (dir. Malakias, 2010, Finlândia, 6 min)
“Bait” (dir. Malakias, 2007, Finlândia, 4’20”)